Marcado Júri Popular de ex-PM acusado de matar cabo Samuel Borges

Samuel de Sousa Borges foi assassinado na frente do próprio filho em 1º de fevereiro de 2019.

O juiz Antônio Reis de Jesus Nollêto, da 1ª Vara do Tribunal Popular do Júri, marcou para o dia 27 de outubro deste ano, às 8h30, o Júri do ex-policial militar do Maranhão, Francisco Ribeiro dos Santos Filho, acusado de matar o cabo da Polícia Militar do Piauí, Samuel Borges, no dia 1º de fevereiro de 2019.

Em maio deste ano, Francisco Ribeiro foi transferido do presídio da Polícia Militar do Maranhão, em São Luís, para o sistema prisional do Piauí em decorrência da sua expulsão dos quadros da corporação.

Foto: Facebook/Francisco RibeiroSoldado da PM Francisco Ribeiro dos Santos Filho

Francisco Ribeiro dos Santos Filho

Morte do cabo Samuel

Samuel de Sousa Borges, de 30 anos, foi assassinado na frente do próprio filho no início da tarde da sexta-feira, 1º de fevereiro de 2019, próximo a uma escola no bairro Jóquei, na zona leste de Teresina. Uma briga de trânsito teria motivado o crime. Samuel era policial do Batalhão de Rondas Ostensivas de Natureza Especial (BPRONE), mas estava a serviço da Vice-Governadoria do Piauí.

Segundo testemunhas, dois policiais militares que estavam em motocicletas, começaram a discutir no trânsito na Avenida Presidente Kennedy. O policial militar identificado como Francisco Ribeiro dos Santos Filho, que era lotado no 11º Batalhão da PM de Timon, começou a perseguir Samuel, que estava na moto na companhia do filho de cerca de 8 anos.

Foto: DivulgaçãoCabo Samuel de Sousa Borges

Cabo Samuel de Sousa Borges

O cabo Samuel Borges, então, resolveu parar na Avenida Senador Cândido Ferraz para informar que era policial e encerrar a discussão. Ao virar as costas, o PM Santos atirou pelo menos três vezes contra Samuel.

Por GP1

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *