Absurdo: Mulher é agredida em mercado de Sorocaba por não poder usar máscara

Empresária tem um atestado médico que confirma doença respiratória e a libera do uso da proteção facial

A empresária Melissa Quevedo foi agredida na porta de um mercado em Sorocaba (SP) por estar sem máscara. O episódio ocorreu no domingo 10. Em imagens registradas pela vítima, é possível vê-la sendo hostilizada por clientes, além de um homem que parece ser o dono do local. Segundo Melissa, ele chegou a tomar o aparelho de sua mão e só devolveu depois de 10 minutos.

A empresária disse a Oeste ter sido diagnosticada com asma brônquica crônica e cefaleia crônica, doenças desencadeadas por hipercapnia (aumento de dióxido de carbono no sangue, resultado da incapacidade de respirar) devido ao uso de máscaras. “Tenho claustrofobia e crise de pânico”, afirmou. Para entrar nos estabelecimentos, ela mostra o atestado médico que justifica a ausência da proteção.

Melissa também carrega uma cópia da lei federal que trata do uso de máscaras. O artigo terceiro do parágrafo sete estabelece: “a obrigação prevista no caput deste artigo será dispensada no caso de pessoas com transtorno do espectro autista, com deficiência intelectual, com deficiências sensoriais ou com quaisquer outras deficiências que as impeçam de fazer o uso adequado de máscara de proteção facial, conforme declaração médica, que poderá ser obtida por meio digital, bem como no caso de crianças com menos de três anos.”

Por Revista Oeste

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *