Advogada e cliente são mortos a tiros na saída de delegacia no RN

Crime aconteceu na cidade de Santo Antônio, no Rio Grande do Norte

A advogada Brenda dos Santos Oliveira, de 26 anos, e o cliente dela, Janielson Nunes de Lima, de 25, foram assassinados a tiros na saída da delegacia da cidade de Santo Antônio, no Rio Grande do Norte, na tarde desta terça-feira (31). Janielson, conhecido como Gordinho da Batata, era apontado como principal suspeito pela morte de um vaqueiro de 19 anos no último domingo (28).

Segundo a Polícia Militar do Rio Grande do Norte (PM-RN), Janielson foi levado para a delegacia na manhã desta terça. Após ele e a advogada deixarem o local, por volta das 15h30, o carro em que os dois estavam foi alvejado por criminosos não identificados. Os policiais disseram que o automóvel de Brenda ainda colidiu com um segundo veículo.

SOBRE A PRISÃO DE JANIELSON
Janielson era suspeito de participar da morte do vaqueiro João Victor Bento da Costa, de 19 anos, que foi assassinado a tiros na manhã do último domingo durante uma vaquejada no Parque Maria Salete, em Santo Antônio.

Segundo a Polícia Militar, João estava participando da vaquejada com sua equipe quando, por volta das 5h, teria se afastado do grupo. No momento em que ele estava no estacionamento do Parque Maria Salete, duas pessoas teriam se aproximado em uma moto e dispararam três vezes contra o homem. Um dos tiros atingiu as costas de João, que morreu na hora.

Apesar de ter sido levado para a delegacia, Janielson acabou sendo liberado por não existir mandado de prisão contra ele e nem flagrante vigente pelo crime do qual era suspeito, de acordo com a Polícia Civil.

OAB SE PRONUNCIA
Após o crime, o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (CFOAB) e a Seccional no Rio Grande do Norte (OAB/RN) emitiram nota e chamaram o caso de “violência injustificável”. Além disso, a entidade pediu da Secretaria de Segurança Pública potiguar o acompanhamento das investigações.

– De imediato, a OAB/RN, por meio de sua diretoria e da Comissão de Defesa das Prerrogativas e Valorização da Advocacia, requereu ao secretário de Segurança Pública do Estado o acompanhamento rigoroso das investigações – declararam.

Fonte: Paulo Moura/Pleno News


WhatsApp do Portal Saiba Mais: (89) 9 9922-3229 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Portal Saiba Mais