Avião de Marília Mendonça será retirado de cachoeira neste domingo

Perícia continuará a ser feita sem a necessidade de que a aeronave que caiu com Marília Mendonça permaneça na cachoeira em Caratinga (MG)

O avião bimotor que caiu com a cantora e compositora Marília Mendonça e outras quatro pessoas será retirado do local do acidente, uma cachoeira em Caratinga (MG), neste domingo (7/11).

A PEC Táxi Aéreo, dona da aeronave, foi autorizada pela Polícia Civil de Minas Gerais e pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) a recolher os destroços após o trabalho de perícia.

A companhia de táxi aéreo contratou uma empresa especializada em remoção de aeronave. As peças serão puxadas por cabos de aço. A área foi isolada. O avião será encaminhado para o aeroporto de Ubaporanga, a cerca de 2 km do local do acidente, onde deveria ter pousado na tarde de sexta-feira (5/11), quando caiu.

Antes de embarcar, na sexta-feira (5/11), Marília fez um pedido ao pai de seu único filho, o cantor e compositor Murilo Huff. Segundo postou nas redes sociais após o enterro da artista, a Rainha da Sofrência pediu que ele cuidasse do pequeno Leo, que fará 2 aninhos no próximo mês.

O Cenipa informou que outra etapa da perícia continuará a ser realizada, sem a necessidade de que a aeronave continue no local onde caiu.

O avião bimotor não possuía caixa-preta, mas foi encontrado um spot geolocalizador, que será confrontado com o plano de voo e poderá ajudar a entender as causas do acidente. O segundo motor da aeronave foi localizado a cerca de 200 metros de distância do local do acidente.

A aeronave

O avião é um bimotor Beech Aircraft, da PEC Táxi Aéreo, de Goiás, prefixo PT-ONJ, com capacidade para seis passageiros.

De acordo informações do site oficial da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a aeronave está em situação regular e tem autorização para fazer táxi aéreo.

A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) confirmou que a aeronave atingiu um fio de alta-tensão antes de cair. As causas do choque ainda são desconhecidas.

Por Metrópoles

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *