Bebê venezuelana de 9 meses morre em hospital na Zona Norte de Teresina; Conselho Tutelar suspeita de maus-tratos

O caso está sendo acompanhado pelo Conselho Tutelar da Zona Norte e pela Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas.

Uma bebê de 9 meses morreu na tarde desta sexta-feira (12) no Hospital do Buenos Aires, na Zona Norte de Teresina, com suspeita de maus-tratos, segundo o Conselho Tutelar. A mãe tem 13 anos, é venezuelana e chegou na capital no dia 3 de novembro.

O caso está sendo acompanhado pelo Conselho Tutelar da Zona Norte e pela Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi). Uma equipe da Polícia Militar foi até o Centro Social Urbano, abrigo que atende os venezuelanos em Teresina, e levou a mãe e a avó da criança para a Central de Flagrantes de Teresina.

Segundo André Santos, gerente de Direitos Humanos da Semcaspi, a mãe da criança saiu da cidade de Belém, no Pará, e quando chegou em Teresina a menina já estava com hematomas pelo corpo.

Centro Social Urbano do Buenos Aires, em Teresina — Foto: Lívia Ferreira/g1 pi

Centro Social Urbano do Buenos Aires, em Teresina — Foto: Lívia Ferreira/g1 pi

“Ela foi para uma unidade de saúde e infelizmente veio a óbito. Só a perícia vai poder dizer o que ocorreu, mas realmente a gente vê alguns hematomas, então precisamos averiguar se foram obtidos aqui, porque a informação é que ela já veio com esses ferimentos”, afirmou André Santos.

Ao g1, o conselheiro tutelar Vitor Leonardo contou que soube do caso após ser notificado pelo hospital, por volta das 15h.

“Recebemos uma ligação da assistente social do hospital informando sobre o caso de uma criança com alguns hematomas pelo corpo. Chegamos para atender a ocorrência e foi constatado que a criança veio a óbito, infelizmente. Agora vamos adotar os devidos procedimentos e registrar o boletim de ocorrência para saber o que aconteceu com a criança”, explicou o conselheiro.

Segundo a Semcaspi, a família foi orientada a buscar os cuidados médicos, no entanto, buscaram inicialmente tratamento religioso. O secretário executivo da Semcaspi, Eduardo Aguiar, informou que a criança só foi levada para o hospital, porque a equipe do abrigo percebeu que a bebê estava chorando muito e depois constataram que ela tinha hematomas.

A mãe, de 13 anos, e a avó da criança, de 41 anos, foram encaminhadas para a Central de Flagrantes de Teresina.

Segundo a Semcaspi, outro caso de agressão envolvendo uma criança venezuelana foi registrado em setembro deste ano. A criança não morreu, mas está em um abrigo, sob a tutela do município, e tem sido acompanhada pelo Conselho Tutelar. A mãe chegou a ser presa, mas depois foi liberada em uma audiência de custódia.

Nota da Semcaspi

A Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi) confirma o falecimento de um bebê indígena venezuelano, do sexo feminino e identificada como Heilin Perez, 9 meses de vida. O falecimento aconteceu nesta sexta-feira, (12/11), no Hospital do Buenos Aires, zona Norte de Teresina.

A Semcaspi informa que o bebê e a família moravam em Belém (PA) e chegaram ao abrigo Buenos Aires, no dia 3 de novembro deste ano. A criança já estava bastante debilitada e com alguns hematomas no corpo. A família foi orientada a buscar os cuidados médicos, no entanto, buscaram inicialmente tratamento religioso.

O I Conselho Tutelar foi acionado pela Gerência de Direitos Humanos da Semcaspi e o bebê foi encaminhado ao hospital, no entanto, não resistiu aos sinais de maus tratos e acabou falecendo. A mãe de Heilin, H.D.V, 13 anos, e a avó, Maria Perez, 41 anos, são acusadas de maus tratos e foram encaminhadas pela Polícia Militar do Piauí para a Central de Flagrantes, a Gerência de Direitos Humanos e a equipe do I Conselho Tutelar acompanharam as acusadas. A Semcaspi reforça que está tomando todas as providências cabíveis e tem colaborado com as informações necessárias.

Por Bárbara Rodrigues e Livia Ferreira, g1 PI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *