Biden ordena mais esforços para descobrir origem da pandemia

Serviço de inteligência tem 90 dias para descobrir se vírus surgiu no contato de humano com animal infectado ou em laboratório

Da EFE/R7

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse nesta quarta-feira (26) que pediu para que os serviços de inteligência “redobrem os esforços” para investigar a origem da pandemia de covid-19, após ter ganhado força recentemente a teoria de que o novo coronavírus surgiu em um laboratório em Wuhan, na China.

“Pedi aos serviços de inteligência para que redobrem seus esforços para coletar e analisar informações que possam nos aproximar de uma conclusão definitiva, e que me informem em 90 dias”, revelou Biden em comunicado emitido pela Casa Branca.

O mandatário explicou que os EUA avaliam agora “dois cenários prováveis”: se o coronavírus surgiu do contato humano com um animal infectado ou de um acidente de laboratório.

Biden destacou que duas das corporações dos serviços de inteligência americanos estão mais inclinados para o primeiro cenário, enquanto outro pende para o segundo.

“Cada um com uma confiança baixa ou moderada, mas a maioria não acredita que haja informação suficiente para avaliar que um seja mais provável que o outro”, declarou.

O presidente americano também disse que os EUA e aliados pressionarão a China para que participe de uma investigação internacional “completa, transparente e baseada em provas” e para proporcionar acesso a todos os dados e provas relevantes.

O principal epidemiologista do governo, Anthony Fauci, afirmou na terça-feira que “não está convicto” de que o vírus tenha se desenvolvido de forma natural e defendeu a realização de mais investigações sobre suas origens.

Na terça-feira (25), os EUA pediram à Organização Mundial da Saúde (OMS) estudos “independentes e transparentes” sobre a origem do coronavírus Sars-CoV-2, causador da covid-19.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *