Brasil cai para Argentina em jogo marcado por pancadaria

O Brasil perdeu para a Argentina por 1 a 0 na noite desta terça (21), no Maracanã, pela sexta rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2026. A realização da partida chegou a ser ameaçada por causa de uma briga generalizada na arquibancada.

Em campo, a seleção ouviu gritos de “Time sem vergonha” e terminou a partida amargando um “olé” por parte dos argentinos.

A partida iniciou com quase 30 minutos de atraso. A seleção argentina chegou a voltar ao vestiário liderada por Messi, mas retornou ao gramado minutos depois.

As entidades competentes optaram por ter torcida mista no Maracanã ao invés de separar a torcida visitante. O resultado foi a briga antes mesmo do início da partida. A CBF, organizadora do jogo, terá de responder processo disciplinar na Fifa.

O Brasil teve o domínio das ações durante a maior parte do jogo, mas foi a Argentina quem abriu o placar com Otamendi. O zagueiro subiu mais que a marcação após cobrança de escanteio de Lo Celso e cabeceou para o gol.

Messi teve atuação apagada durante a partida. Assim como toda a seleção, o craque não brilhou no Maracanã e segue sem marcar contra o Brasil em jogos considerados oficiais.

Com o resultado, a Argentina segue na liderança das Eliminatórias com 15 pontos. O Brasil caiu para a sexta colocação com menos da metade: 7 pontos.

A próxima partida válida pelas Eliminatórias está marcada para daqui a quase um ano, em setembro de 2024. O Brasil terá pela frente Equador e Paraguai, enquanto a Argentina enfrente Chile e Colômbia.

BRIGA GENERALIZADA 

Com torcida mista no Maracanã, argentinos e brasileiros entraram em confronto violento durante o hino nacional, antes do apito inicial da partida. Cadeiras do estádio foram arracandas e arremessadas durante a confusão, que contou com intervenção violenta da polícia.

Jogadores dos dois times se encaminharam às arquibancadas para tentar acalmar a confusão, mas não obtiveram sucesso.

Imagens mostraram diversos torcedores sangrando e outros tantos desesperados fugindo para o campo de jogo ou pulando muros que dividem setores do estádio.

A seleção argentina, então, retornou ao vestiário liderada por Messi e ameaçou não jogar por causa das condições de segurança. O início da partida atrasou em quase 30 minutos.

IGOR SIQUEIRA, RODRIGO MATTOS E EDER TRASKINI
RIO DE JANEIRO, RJ, E SÃO PAULO, SP (UOL-FOLHAPRESS)


WhatsApp do Portal Saiba Mais: (89) 9 9922-3229 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Portal Saiba Mais