Câmara de Patos do Piauí aprova LDO 2023 e na tribuna vereadores debatem demandas do município

O Plenário da Câmara Municipal de Patos do Piauí aprovou em Sessão Ordinária realizada no sábado (11.jun) a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o exercício de 2023. O Projeto de Lei N° 004/2022, de autoria do Executivo Patoense, foi aprovado por unanimidade pelos parlamentares.

Após a aprovação dos projetos os vereadores usaram a tribuna da Casa e abordaram vários assuntos relacionados ao município.

A primeira a se manifestar foi a vereadora Zuleide Costa (Progressistas).

“Infelizmente não estive presente na última sessão, mas ouvi atentamente a leitura da ata da sessão anterior, e entrando um pouco no mérito na questão do matadouro. Também não tinha conhecimento, nunca andei lá, não sei nem onde fica, não vou mentir. Não tinha conhecimento da situação do matadouro, mas fiquei espantada porque a situação é triste. É uma questão de alimento e as pessoas ficam com o pé atrás com a carne”, e acrescentou “o que eu acho interessante é porque antes ninguém  achava que era um espetáculo postar coisas que deveriam ser melhoradas, que deveriam ser cobradas, ajustadas, e hoje, porque a situação virou, agora é demais, é espetáculo! A minha opinião é essa: toda cobrança é pouca e principalmente numa situação crítica como se encontra lá o matadouro. Quero também acrescentar que a saúde está deixando a  desejar, porque nós estamos recebendo muitas queixas com relação a médicos, atendimento, farmácia básica. Lógico que ter a cidade arrumadinha, pavimentada, arrumadinha é bom, mas chegar na farmácia básica, tem que ter os medicamentos básicos mesmos!”, disse a vereadora.

O vereador José Hélio o “Helim” (Progressistas) iniciou dizendo que não pode comparecer à sessão anterior, mas também ouviu atentamente a leitura da ata e questionou.

“Me pergunto: aqueles vereadores de Patos da gestão passada se era espetaculoso fazer uma denúncia?! Como vocês chegaram a essa conclusão?! Que muitas vezes foram ao Ministério Público fazer denúncias. E digo mais que da gestão passada não sabem, não tem conehcimento e falar o que querem falar. A gente não pode tapar a boca de nínguém. Estão dizendo que eu sou espetaculoso na questão de mostrar o vídeo. Quando eu faço eu msotro meu nome, não faço nada escondido. Na gestão passada, agindo com coerência, eu cobre várias vezes e disse: se algum vereador da oposição chegar a fotografar ou filmar a situação daquele matadouro nas condições em que ele se encontra, aí hoje eu não posso porque sou espetaculoso. Não fizeram na gestão passada, não postaram, passou! Agora é outro gestor. Agora que quer dizer que eu sou espetaculoso, olhem para trás o que fizeram”, e ressaltou “sou vereador da oposição, votei, não só eu, em todos os projeto que vieram do município. Agora, o que achar que devo fazer, eu não ia fazer aquilo, mas infelizmente eu recebi um telefonema, e quero dizer que ninguém me intimida”, e cobrou “me mostra o projeto da reforma do matadouro, a licitação que estava sendo feita”, e alertou “e quem achar que eu fiz a coisa mais horrível do mundo, não viu nada ainda.”

Ao subir à tribuna o vereador Wilson Vieira (PSD), líder do prefeito na Câmara, foi direto ao assunto abordado pelo vereador que o antecedeu.

“O vereador Helim disse que é proibido fazer cobranças. Porque cobranças se fazia aqui. Eu fazia diretamente ao prefeito, por requerimentos e até hoje essas cobranças não foram resolvidas. Algumas foram resolvidas porque mudou de gestão”, disse.

Wilson falou sobre o projeto do matadouro: “Quando estiver na licitação e for para execução, é aberto ao público, os locais de publicação, é só ficarem atentos para buscarem as informações. Não tenho que justificar isso, pois vi o projeto e disse aqui, antes destas cobranças que o matadouro seria reformado”, lembrou.

O vereador informou sobre a reforma das estradas vicinais do município: “As máquinas estão começando a trabalhar, como de costume, no tempo certo. Como eu já disse aqui, na gestão passada, até no mês de setembro eu encontrei máquinas reformando estradas e as reportagens comprovam isso, cada uma nominalmente”, e acrescentou “estamos dispostos a ouvir as cobranças dos colegas. Não somos intimidadores, não estamos aqui para intimidar e sim para trabalhar pelo município de Patos, não para fazer espetáculo”, reafirmou Wilson.

O vereador Marlon Costa (PSD) falou sobre melhorias implantadas pela gestão do prefeito Joaquim Neto.

“Umas das coisas que sempre cobramos ao longo dos anos era uma ambulância para o povoado Cajueiro, desde gestões anteriores. Joaquim Neto fez um compromisso de campanha, que era levar a ambulância para o nosso povoado, felizmente esse compromisso foiu cumprido agora. Na segunda-feira passada recebemos a ambulância que viabilizar bastante a questão do atendimento para aqueles que necessitarem se deslocarem até Jaicós ou Picos”, ressaltou.

Marlon também entrou no assunto que dominou as falas na tribuna da Casa Legislativa: “Eu também não tinha conhecimento da situação do matadouro da sede do município. Realmente é uma situação muito crítica. Agora, se foi feita alguma reforma nestes últimos mandatos, não dá nem para dizer, porque a situação em que se encontra. O matadouro do Cajueiro não recebeu reforma. Chegaram a colocar uma areia lá, cimento, retiraram o material e nada foi feito”, e otimizou a situação “para o bem de todos que desejam o progresso do município, Joaquim Neto vai resolver esse problema.”

Penúltimo a usar a tribuna o vereador Cornélio Edmundo (PSD) discorreu sobre as estradas vicinais.

“É aquilo que eu sempre falei, o período para se roçar estradas é no final de abril, principalmente em maio. A estarda do Poço do Boi foi roladas, mas chegou o inverno e mata cresceu novamente”, e aproveitou para parabenizar o prefeito Joaquim Neto pela obra de pavimentação poliédrica “o calçamento está saindo, vai beneficiar praticamente toda a cidade, vai ficar pouca coisa. A administração de Joaquim Neto tá fazendo um ano e seis meses, sabemos que tem muitas coisas para serem feitas, mas também neste curto período, já foram feitas muitas coisas, e não se pode fazer tudo de uma vez porque a prefeitura não sabe fazer dinheiro”, disse.

A presidente da Casa, Luzitânia Dias a “Taninha” (PSD) foi a última a usar a tribuna.

“Quero lamentar com muita tristeza a perca repentina de seu Augustinho. É difícil falar dele, porque foi uma pessoa que eu tive oportunidade de conviver durante sete anos, por ter sido meu sogro, era uma pessoa extremamente direita, trabalhador, achava até demais, dizia para ele que não precisava aquilo tudo, e assim pela aproximação que eu tinha na época e até depois, graças a Deus, a minha amizade com ele e com a família continuou, nunca deixou de existir, até mesmo no dia anterior ao falecimento dona Ana disse que era ele sempre chamado por mim. Ele ia falar o nome de outra pessoa e me chamava. Ele falava que eu nunca ia deixar de ser nora no coração dele. Assim foi uma perca que eu senti muito, muito mesmo, estou abalada! Peço a Deus para confortar os corações de todos, principalmente dos filhos e de dona Ana que estão sofrendo muito. Dá para perceber mais ainda que a vida é um sopro, porque a pessoa está praticamnete boa e de repente sofrer um infarto sem tempo se quer de receber socorro, não é fácil, principalmente para família, mas são as coisas de Deus e o que nos resta é aceitar”, disse

Taninha felicitou por mais uma conquista da atual gestão: “Parabenizar pela ida da ambulância para o Povoado Cajueiro que foi uma coisa que eu muito cobrei, cobrei na gestão passada, cobrei também ao prefeito atual, pedi que na hora que fosse concertada, colocasse no povoado, porque lá reside praticamente a mesma quantidade da população daqui da cidade, nada mais justo que ter uma ambulância no povoado, agradeço pela conquista.

E dizer também que estou feliz pelo inicio do calçamento, são quase 22 mil metros de calçamento, calçando praticamente a cidade toda, vai faltar pouco, e lembrar que não foi preciso fazer um empréstimo para deixar o município endividado, empréstimo de quase 5 milhões naquela epoca que a gente bateu forte e não deixamos isso acontecer. Um município pobre, endividado, seria terrível até porque seria pouco calçamento que ia ser feito e hoje a gestão está conseguindo 22 mil metros não deixando nenhuma dívida para o município e mais feliz estou de ver aquela rua que vai para o cemitério, que houve muitas criticas na época por parte de alguns, dizendo que nós da oposição tínhamos travado o empréstimo para que aquela rua não fosse calçada, para que o cemitério também não fosse iluminado e sem necessidade de empréstimo, hoje estou vendo essas coisas acontecerem em um ano e praticamente seis meses dessa gestão, tempo pouco para muito que já foi feito, não posso está cobrando nem aqui e nem pessoalmente tudo que a gente quer que seja feito,  porque com espaço de tempo de um ano e seis meses é incomparável com oito anos de administração. Então, o que eu peço é paciência, porque eu tenho certeza que as intenções são as melhores possíveis, ele já está provando. Falar do asfalto para mim é uma honra ver Patos com asfalto, até porque eu tenho um conhecimento que na gestão passada voltou um recurso que era para asfalto, não houve interesse de asfaltar a nossa cidade, como foi feito agora e tenho certeza que mais asfalto ele irá lutar para que venha. Então, deixar claro que não fácil, e uma das coisas que eu mais cobrava aqui durante esses quatro anos era o atraso na folha de pagamento dos professores e graças a Deus até o momento, pode ser que atrase, a gente não sabe o dia de amanhã, mas até o momento não houve nenhum atraso sendo pago dentro do mês, mesmo com o piso que teve esse aumento exorbitante, um aumento muito alto, só tenho que parabenizá-lo. Até o momento estou agradecida por o pagamento está em dias”, agradeceu e encerrou a sessão.

Por Portal Saiba Mais

 

WhatsApp do Portal Saiba Mais: (89) 99922-3229

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *