Em média, 200 mil no Piauí terão que se cadastrar para receber Auxílio Brasil

Em média, 200 mil piauienses que solicitaram o auxílio emergencial pelo aplicativo da Caixa Econômica Federal terão que se cadastrar para concorrer ao Auxílio Brasil, novo programa do Governo Federal. Roberto Oliveira, que gerencia o programa no estado, explica que para os inscritos no Cadastro Único, bem como quem já recebe o Bolsa Família, a transferência será automática.

“As pessoas que recebiam o auxílio emergencial se inscreveram por aplicativo, recebiam porque tinha o Bolsa Família ou eram inscritas no Cadastro Único. Nesses dois últimos casos, a transferência é automática para o novo programa, mas no caso do aplicativo é necessário fazer esse cadastro para concorrer ao Auxílio Brasil”, explica Roberto Oliveira.

Para o cadastro, a orientação é buscar um dos Centros de Referência da Assistência Social (CRASs), onde é possível fazer o Cadastro Único e ter acesso também a descontos na tarifa de energia elétrica, isenção de taxa no Enem, concursos públicos, adesão a programas habitacionais entre outros benefícios.

No país, 14,6 milhões de pessoas de baixa renda recebiam o Bolsa Família e a promessa é alcançar a marca de 17 milhões de famílias a partir de dezembro com o Auxílio Brasil. O valor mínimo anunciado é de R$ 400 por 12 meses.

O novo programa substitui o Bolsa Família que, no Piauí, beneficiava 460 mil famílias. Outras 55 mil- que se enquadravam no perfil- estão na fila de espera, de acordo com dados do Consórcio Nordeste. A expectativa agora é que quem cumpre os pré-requisitos passe a ser beneficiário.

“Mensalmente tínhamos R$ 100 milhões que são colocados na economia piauiense por causa do Bolsa Família. Ainda estamos esperando a meta que o Piauí terá que cumprir no novo programa”, completa Roberto Oliveira.

Por Graciane Sousa/Cidade Verde

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *