Em mensagem na Alepi, governador destaca investimentos e reforça meta de gerar 80 mil empregos

Na leitura da tradicional mensagem, na abertura do ano na Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi), o governador Rafael Fonteles (PT) destacou a necessidade de estabelecer laços, parcerias e união de forças no estado. Ele também falou sobre as sete viagens internacionais que fez em 2023, argumentando que, pelo tamanho do Brasil, uma extensão continental, o Piauí deve “comportar-se como um país” e agir para atrair investimentos em outros países. Ele também reforçou a geração de 80 a 100 mil novos empregos no período de quatro anos como principal meta do governo.

Para o governador, o estado deve ter uma postura proativa na busca por investimentos. Como argumento, ele citou o anúncio da União Europeia (UE), que vai apoiar financeiramente a construção de uma usina para produção de hidrogênio verde e amônia no litoral do Piauí.

“Cada estado tem que se comportar como um país, por causa do tamanho do continente Brasil. Quem tem que colocar o Piauí na prioridade é o seu povo, através do governador, como fizemos no ano passado em sete viagens internacionais. Ninguém recebe uma menção como a da presidente da Europa, que a União Europeia vai financiar o maior projeto de hidrogênio verde do mundo. Isso vai se tornar realidade lá em Parnaíba por nossa atuação proativa, esses investidores surgiram nos seminários que fizemos para mostrar as grandezas que nosso estado tem”, disse. 

Veja o discurso do governador Rafael Fonteles na íntegra

Emprego e renda 

Sobre a geração de empregos, ele destacou dados: “Quanto mais emprego e renda, mais prosperidade. São 80 mil novos empregos em quatro anos. Essa meta começa a ficar factível. Em 2023, tivemos mais de 23 mil empregos, mais de 7 mil MEI, que é uma métrica de quem está tentando empreender e também fizemos concurso e nomeamos mais 1 mil policiais. Vamos acelerar essa meta com mais de 80 mil, quem sabem se não 100 mil novos empregos. É uma meta que é difícil, porque não tem uma pessoa para cobrar, você tem que articular com as secretarias para gerarem oportunidades”, declarou.

Foto: Alepi

Eleições 

O chefe do executivo também não deixou de citar as eleições municipais de 2024 e pediu que os candidatos apresentem um plano de governo claro e possível de ser realizado ao longo da gestão. Ele pontuou sobre o próprio plano de governo, citando a participação do secretário de Planejamento Washington Bonfim (PSB) na elaboração e execução das metas.

“É o nosso roteiro e acredito que cada vez mais o povo do Piauí vai desejar que os candidatos devam realmente se preparar para o dia seguinte e tenham um compromisso muito claro com o que vão fazer. É nossa experiência que está sendo bem sucedida e, pelo menos, está tendo o apoio popular”, disse.

Saúde

Rafael Fonteles ainda fez uma breve fala sobre segurança e educação, onde destacou os avanços do estado em índices em cada área. Como desafio ele citou a saúde. O governador fez elogios ao Sistema Único de Saúde (SUS), mas, pontuou que o sistema precisa de uma revisão no que diz respeito as finanças e mais integração entre os entes federal, estadual e municipal. Para ele, não é admissível “trocar culpa” pela mau funcionamento no atendimento à população

“O SUS é o melhor sistema de saúde do planeta e provou sua força em vários aspectos, mesmo com as deficiências que tem, como é o caso da vacinação, da Covid, como é o caso da vacinação de forma geral, o SUS realmente é muito bem desenhado, mas carece de duas coisas, mais financiamento e mais integração entre os entes da federação para que funcione. Não podemos mais admitir  essa troca de culpas, de que a culpa é do governo federal, a culpa é do governo de estado, a culpa é do município, o SUS só vai para frente com mais qualidade, se houver essa integração”, declarou.

No Piauí, ele destacou a redução do tempo de espera em filas de cirurgias, que era de quase um ano e conclusão da nova Maternidade de Teresina.

A solenidade contou com a presença de dois ex-governadores: a hoje secretária de Assistência Social Regina Sousa (PT) e Wellington Dias (PT), ministro do Desenvolvimento Social. Também ocuparam a mesa de honra o vice-governador Themístocles Filho (MDB) e o secretário Michel Saldanha (Avante), que representou o prefeito Dr. Pessoa (Republicanos).

Fonte: Paula Sampaio/Cidade Verde


WhatsApp do Portal Saiba Mais: (89) 9 9922-3229 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Portal Saiba Mais