Empresário toma seringa da mão de técnica e aplica vacina em si mesmo

A Prefeitura de Eusébio considerou o ato “inadequado, imprudente, perigoso” e alertou para o risco de acidentes em casos assim, como uma eventual quebra da agulha.

Um homem tira a vacina da mão de uma técnica de enfermagem e aplica o imunizante contra a Covid-19 no próprio braço. O fato aconteceu no município de Eusébio, na Região Metropolitana de Fortaleza, no último sábado (3). O vídeo da ação circula nas redes sociais e causa indignação de especialistas em saúde pelo comportamento de risco.

No vídeo, o empresário sabe que está sendo filmado e apresenta o imunizante para a câmera. Em seguida, enfia a seringa no braço. A profissional da saúde tenta impedir o ato, mas sem sucesso. Ele devolve a seringa à vacinadora, diz “obrigado, pessoal” e sai da sala. É possível ainda escutar uma risada, aparentemente da pessoa que estava filmando.

Confira o momento:

A reportagem entrou em contato com o empresário e foi atendida por uma familiar. Ela explicou que a atitude não foi premeditada e nem feita com o intuito de viralizar nas redes sociais, além de se desculpar com a profissional e não recomendar a prática a outras pessoas.

“Ele está bem e com a certeza de que foi vacinado. Tem muita gente bacana que faz um trabalho legal, mas sabemos de gente que não aplica, que não se atenta para a validade. Na hora, ele teve medo de que acontecesse algo, principalmente porque estamos com caso de Covid em casa, e isso mexe com a cabeça da pessoa. Estamos assustados com a repercussão. Em nenhum momento foi brincadeira com a funcionária. Não queremos que isso sirva de exemplo, só queremos que entendessem e não debochassem”, justifica.

A Prefeitura de Eusébio lançou nota, neste domingo (4), reprovando o comportamento do homem e informando que vai notificar o caso como “incidente de vacinação” à Coordenação Estadual de Imunização, da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa).

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde da cidade, só ontem foram aplicadas 542 doses contra a Covid-19 e mais 159 contra a influenza, totalizando 701 imunizados.

CONDUTA DE RISCO

A presidente do Conselho Regional de Enfermagem do Ceará (Coren-​CE), Ana Paula Brandão, esclarece que os atos de conservar, aplicar e descartar imunizantes são prerrogativas legais da Enfermagem, sejam de auxiliares, técnicos ou enfermeiros.

“Ao fazer isso, o paciente está descumprindo uma legislação e pode inclusive sofrer implicações legais desse ato. Além disso, se por acaso houver lesão do músculo decorrente dessa aplicação, a responsabilidade é dele, que tomou essa atribuição para si”, ressalta.

Brandão também afirma que pode ocorrer desde uma lesão simples no local, com vermelhidão e processo inflamatório, a um processo mais grave.

Caso atinja vasos sanguíneos, fáscia muscular, nervos ou ossos, pode evoluir e causar fístulas ou abscessos.

“Tudo pode ser gerado pela forma inadequada de aplicação, por isso ressalto a importância do conhecimento técnico”, diz a presidente.

CONFIRA O POSICIONAMENTO DA PREFEITURA DE EUSÉBIO:

Temos o registro da pessoa pela ficha preenchida na triagem. O vídeo não é de responsabilidade do município, não tendo sido feito por nenhuma pessoa integrante da equipe em serviço. 

A Prefeitura de Eusébio considera o ato inadequado, imprudente, perigoso e ainda desrespeito para com a vacinadora, profissional apta para realizar a aplicação da vacina.

A atitude é portanto lamentável, reprovável e ainda expôs o próprio executante a risco de acidente, pela forma inadequada que foi executado, quando, por exemplo, poderia ter havido ruptura (o que não houve) da agulha no braço do mesmo.

Estaremos mais atentos para coibir e evitar incidentes semelhantes a este.

 

Por Diário do Nordeste

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *