Estudante é flagrado com arma de brinquedo e escola suspende aulas no Dirceu em Teresina

Um estudante de 14 anos, do 9° ano do Ensino Fundamental, foi flagrado com uma arma de brinquedo na manhã desta sexta-feira (18), na Unidade Escolar Frei Heliodoro, bairro Dirceu,  zona Sudeste de Teresina.

Por causa do episódio, a direção da unidade suspendeu as atividades escolares.

O major Major Carmo, comandante da Companhia Independente de Pelotão Escolar (CIPE), esteve na Unidade Escolar Frei Heliodoro e ressaltou que se tratava de uma arma de brinquedo.

“Era uma arma de brinquedo, não era um simulacro, era uma arminha de plástico. A criança trouxe para a escola e estava brincando no intervalo, aqui no pátio. Uma pessoa passou viu a arma e achou que era verdadeira. Saiu aqui fora a encontrou uma viatura da Polícia Militar e acionou, acreditando se tratar de uma arma verdadeira”, explicou rapidamente o major.

A diretora não conversou com a imprensa.

O Conselho Tutelar também foi acionado para acompanhar o caso.

Foto: Renato Andrade/Cidadeverde.com 

A mãe de um dos alunos relatou ao Cidadeverde.com que a direção da escola enviou uma mensagem aos pais avisando que serviria um lanche e que os estudantes seriam liberados para retornar para casa.

Ela ainda afirmou que soube que um aluno tentou entrar com uma arma de brinquedo no local apenas pela imprensa.

Ainda segundo a mãe, a direção da escola tem o costume de revistar a mochila dos alunos logo na entrada.

Por meio de nota, a Secretaria de Educação informou que acompanha o caso e que o estudante envolvido e os demais alunos serão acompanhados:

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) esclarece que está monitorando o caso ocorrido na escola da Zona Sudeste de Teresina e que se tratava de uma arma de brinquedo. A Direção da unidade, como medida preventiva de segurança e seguindo o protocolo do Plano de Cultura de Paz nas escolas da Seduc, entrou em contato com a Companhia Independente de Policiamento Escolar (Cipe) para realizar os procedimentos necessários e também acionou o Conselho Tutelar. A situação foi imediatamente controlada e uma equipe multiprofissional da Seduc já está fazendo a assistência ao estudante e demais alunos da unidade de ensino, com escuta especializada, a fim de continuar promovendo ações de orientação e prevenção de situações de violência dentro e fora da escola.


Fonte: Adriana Magalhães/Cidade Verde


WhatsApp do Portal Saiba Mais: (89) 9 9922-3229

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Portal Saiba Mais