Fábio pega seu 32º pênalti e Cruzeiro empata sem gols com o Tombense pelo Mineiro

Com 40 anos e mais de 900 jogos com a camisa do Cruzeiro, o goleiro Fábio segue sendo um dos pilares e fazendo a diferença em favor do time celeste.

Nesta quinta-feira, foi decisivo ao pegar o 32.º pênalti pelo clube no empate sem gols diante do Tombense, no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, pela sexta rodada do Campeonato Mineiro.

Apesar da brilhante partida de Fábio, o resultado não foi suficiente para colocar o Cruzeiro no G-4. O time celeste ficou com oito pontos. A situação é semelhante à do Tombense, que tem sete.

Ainda nesta quinta-feira, o Pouso Alegre fez 3 a 0 no URT, em Pouso Alegre (MG), enquanto que o Patrocinense bateu o Boa por 1 a 0, em Patrocínio (MG).

O Cruzeiro entrou no jogo sem um nove de referência e passou mais um primeiro tempo sem marcar. Após 10 dias de treinamentos, com a paralisação do Campeonato Mineiro devido o Estado estar na “Onda Roxa”, medida mais restritiva no combate ao novo coronavírus, a equipe celeste cometeu os mesmos erros de antes, criou pouco e contou com a experiência de Fábio para não sair derrotado.

Responsável pela armação das jogadas, Rafael Sóbis foi ditando o ritmo do jogo e abastecendo Bruno José e Felipe Augusto, que desperdiçaram as melhores oportunidades da etapa inicial. O segundo ainda fez Felipe Garcia brilhar. Além de Fábio, o goleiro do Tombense foi providencial no 0 a 0.

Apesar de ser mais cauteloso e ter inúmeros desfalques, em sua maioria no setor de ataque, o Tombense bateu de frente e criou boas chances, principalmente, com Rodrigo Carioca. O atacante atormentou o sistema defensivo celeste, que se segurou como pôde

O segundo tempo foi eletrizante, mas o gol insistiu em não sair. Fábio pegava tudo e mais um pouco. Do outro lado, a trave salvou o Tombense em uma tentativa de Matheus Barbosa. Aos poucos, no entanto, o time visitante começou a gostar do jogo e foi jogando a equipe celeste para a defesa.

E a chance de ouro foi justamente do Tombense. Aos 28 minutos, Jhemerson recebeu dentro da área e finalizou forte. Alan Ruschel tirou com o braço e o árbitro sinalizou pênalti.

Paulinho Dias foi para a cobrança e chutou rasteiro, mas Fábio segurou firme para salvar o Cruzeiro e atingir a marca de 32 cobranças defendidas com a camisa celeste.

Fábio ainda pegou uma outra tentativa, à queima-roupa, para confirmar o resultado. Do outro lado, o Cruzeiro continuou também desperdiçando uma oportunidade atrás da outra.

Com Alan Ruschel expulso ao cometer o pênalti, o time mineiro se preocupou mais em não sofrer gol e ainda chegou a arriscar com William Pottker, mas sem sucesso.

Na próxima rodada, o Cruzeiro enfrenta o Boa neste domingo, às 11 horas, no estádio Dilzon Melo, em Varginha (MG). No mesmo dia, às 16 horas, o Tombense desafia o Athletic no estádio Almeidão, em Tombos (MG).

Fonte: Estadão Conteúdo

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *