Garçom acusado de matar ex-companheira a pauladas é submetido a júri popular em Picos

Antônio José de Sousa confessou ter assassinado a ex-companheira Francisca Gorete dos Santos a pauladas

Por José Maria Barros

Oito meses após ter assassinado a pauladas a ex-companheira, Francisca Gorete dos Santos, o garçom Antônio José de Sousa está sendo submetido ao Tribunal Popular do Júri da Comarca de Picos. A sessão de julgamento teve início na manhã desta segunda-feira, 18, e o veredito deve sair ainda hoje.

Réu acusado de feminicídio é submetido ao júri popular / Foto: José Maria Barros

Presidida pela juíza da 5ª Vara da Comarca de Picos, Nilcimar Rodrigues de Araújo Carvalho, a sessão do júri acontece no auditório do Fórum local. A acusação está a cargo do Ministério Público, enquanto a defesa é feita pela defensora pública, Maria Teresa.
    
O Conselho de Sentença é composto por sete mulheres e são elas que vão decidir se o acusado é culpado ou inocente. Se for considerado culpado poderá pegar uma pena que varia de doze as 30 anos de reclusão.

Réu confessa o crime em depoimento à juiza Nilcimar Rodrigues/Foto: José Maria Barros.

Em seu depoimento à juíza que preside a sessão do júri, o réu confessou o crime, mas, alegou que antes fora ameaçado pela vítima.

Entenda o caso
    
Segundo a denúncia, o garçom Antônio José de Sousa, que era funcionário de uma Pizzaria da cidade, assassinou a ex-mulher Francisca Gorete dos Santos, 40 anos, a pauladas. O crime, que chocou a comunidade, aconteceu na madrugada de 4 de março deste ano, na rua Monsenhor Hipólito, centro de Picos, em plena segunda-feira de carnaval. 

Garçom acusado de feminicídio presta depoimento/Foto: José Maria Barros.

Após cometer o crime o acusado abandonou o corpo no meio da rua e fugiu. Na época os dois estavam separados. O garçom Antônio José de Sousa residida no bairro Parque de Exposição, enquanto a vítima Francisca Gorete dos Santos morava no Morro da Mariana com sua filha adolescente, fruto da união com o ex-companheiro que a matou

Em um áudio que circulou nas redes sociais na época, atribuído ao acusado e que teria sido enviado a familiares e amigos, Antônio José conta, com detalhes, como ocorrera o homicídio. O material chegou às mãos da Polícia.

Sessão do juri acontece no auditório do Fórum de Picos/Foto: José Maria Barros.

Uma semana após assassinar a ex-mulher a pauladas, o garçom Antônio José de Sousa se apresentou à Polícia acompanhado de um advogado. Ele prestou depoimento e foi detido, tendo em vista que já havia um mandado de prisão expedido pela justiça em seu desfavor. Em seguida, foi recambiado para a Penitenciária Regional José de Deus Barros, onde estava até a manhã de hoje e, para onde deve retornar caso seja condenado.

Fonte: Informa Picos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *