Governo do estado elabora projeto de lei que punirá servidor que recusar a tomar vacina

A Procuradoria Geral do Estado elabora um projeto de lei que prevê sansões administrativas para os servidores públicos estaduais que se recusarem a tomar vacina contra a covid-19.

Com o aumento de pessoas que se recusam a tomar os imunizantes, o governo do estado quer adotar medidas contra os negacionistas. A preocupação é pela quantidade de pessoas que deixam de se vacinar, outros que fazem agendamentos e não aparecem para tomar a vacina e muitos não foram tomar a segunda dose.

De acordo com levantamento do painel da Fiocruz,  146 mil pessoas estão com 2ª dose da vacina contra a covid-19 em atraso.

O procurador geral do estado, Plínio Clerton, disse que a Procuradoria vai elaborar um parecer sobre a obrigatoriedade do servidor público ser vacinado.

“Queremos garantir que os servidores que se recusarem a tomar a vacina não gere risco para outros trabalhadores e nem para o público que frequenta os órgãos estaduais”, disse Plínio Clerton.

O parecer será encaminhado a Secretaria de Governo, que enviará a Assembleia Legislativa do Piauí para ser votado.

O projeto de lei é semelhante aos dos estados do Ceará e Paraíba que já tornaram obrigatória a vacinação nos servidores públicos estaduais.

No Piauí, 37% da população adulta já recebeu a vacinação completa (1ª e 2ª doses).

Por Yala Sena/Cidade Verde

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *