Guilherme de Pádua pede perdão por matar a filha de Glória Perez

Ex-ator global e pastor da igreja evangélica pediu desculpas em vídeo publicado no Youtube nesta terça-feira (2/8): ‘Pior pessoa do mundo’

Condenado por matar a atriz Daniella Perez em 28 de dezembro de 1992, o ex-ator e pastor da igreja evangélica Guilherme de Pádua, pela primeira vez, pediu perdão à mãe da artista, a novelista Glória Perez, e ao viúvo da vítima, o ator Raul Gazolla. Pádua se dirigiu a ambos por meio de um vídeo publicado nesta terça-feira (2/8) no Youtube.

Na época com 22 anos, Daniella foi assassinada com 18 perfurações no tórax, a maior parte na região do coração. O corpo da artista foi encontrado em local ermo na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio de Janeiro.

No vídeo, Guilherme afirma que pedir perdão pelo crime “era seu maior sonho”, mas que ele “não sabia como fazer”. “Pensei em procurar os advogados do Raul Gazolla e da Gloria Perez. Pensei em pedir para alguém que intermediasse esse encontro. Não imaginava uma coisa pela internet e por meio de um vídeo. (…) Talvez eu nunca vá ter uma oportunidade real de pedir perdão”, disse.

“Gloria Perez, eu te peço perdão por todo sofrimento que eu te causei. Eu jamais esqueci daquele encontro na carceragem. Raul Gazolla, eu te peço perdão. Eu nunca esqueci do dia que eu fui chamado na delegacia. Você estava lá e se arrastou até mim. Me abraçou chorando. E ali eu vi que eu era a pior pessoa do mundo”, complementou.

Pádua estendeu as desculpas a outras pessoas da família. “Eu peço perdão aos familiares, aos amigos e a todos que se envolveram com essa história, se entristeceram e se revoltaram. Eu sei que esse pedido de perdão talvez não vá significar nada, mas eu quero deixar registrado”, justificou.

‘Pacto brutal: O assassinato de Daniella Perez’

A trágica morte da filha de Glória Perez veio à tona com o lançamento da série “Pacto Brutal: O assassinato de Daniella Perez”, que estreou na última quinta-feira (21/7) na HBOMax. Composto de cinco episódios, o documentário detalha o crime que chocou o país com depoimentos, autos de processos judiciais, relatos de testemunhas, entre outros elementos.

Mais de 60 pessoas foram entrevistadas para a série, incluindo diversos jovens atores dos anos 1990, tais como Claudia Raia, Fábio Assunção, Maurício Mattar, Cristiana Oliveira, Alexandre Frota e Eri Johnson.

Por Correio Brazileinse

 

WhatsApp do Portal Saiba Mais: (89) 99922-3229

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.