Homem invade residência e agride vizinhos em Campo Maior

Um homem de 37 anos, identificado como Washington Rodrigues, agrediu pelo menos quatro pessoas na tarde deste domingo (31), na cidade de Campo Maior. Segundo a Polícia Militar, ele usou uma faca para agredir dois vizinhos, um gargalo de garrafa para agredir o próprio tio e uma cadeira para agredir a esposa do tio.

Segundo informou ao Cidadeverde.com o major Etevaldo Silva, comandante do 15º Batalhão da PM, o homem invadiu a casa da vizinha com a faca e começou a agredir uma mulher de 33 anos. O marido da vítima, a fim de conter as agressões, travou uma luta corporal com Washington e também acabou sendo ferido pelo vizinho.

O tio do agressor,  que tentou cessar as agressões, acabou sendo lesionado com um corte no pescoço, provocado pelo gargalo de garrafa. A esposa do tio de Washington também tentou conter o agressor, mas foi atingida na cabeça por uma cadeira.

Washington Rodrigues só foi contido após policiais militares do 15º Batalhão de Polícia Militar chegarem ao local e efetuarem um disparo de  “bala de borracha”.

Após ser contido, o homem e as vítimas foram levados para o hospital regional de Campo Maior. “Eu acompanhei ele no atendimento e a médica acredita que ele teve um surto psicótico. Já que ele não tem histórico de ser usuário de drogas e tem uma boa relação com a vizinhança. Todo mundo estranhou esse comportamento”, destacou o major ao Cidadeverde.com.

Não há, até o momento, indícios de nenhum motivo pelo qual o homem tenha realizado as agressões. Segundo o major informou à nossa reportagem, ele se separou recentemente da mulher e tem um filho. “Ele é um trabalhador. Só pode ter sido um surto mesmo”, completou o policial.

Washington Rodrigues e uma das mulheres foram transferidos de Campo Maior para o Hospital de Urgência de Teresina devido à gravidade dos ferimentos. Apesar da transferência, ambos não correm risco de morte.

“O homem está sob custódia no HUT e após receber alta será levado à delegacia de Campo Maior, onde vai responder pelo crime de tentativa de homicídio qualificado por conta das agressões”, concluiu ao Cidadeverde.com o major Etevaldo Estevão.

Por Nataniel Lima/Cidade Verde

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *