Inter joga mal, empata com o Athletico-PR e tem série de vitórias encerrada

O Internacional chegou à Arena da Baixada nesta quinta-feira ostentando a liderança e uma série recorde de nove vitórias seguidas no Brasileirão, com direito a goleada histórica sobre o São Paulo e triunfo em Gre-Nal.

Mas a sequência chegou ao fim com um melancólico 0 a 0 com o Athletico-PR, em Curitiba, numa das piores atuações do time gaúcho no campeonato.

De quebra, o time de Abel Braga viu o Flamengo fazer a lição de casa, ao vencer o Vasco em casa, e reduzir a vantagem do líder na tabela. O Inter soma 66 pontos, contra 64 do rival carioca. Já a equipe de Curitiba ocupa o 10º lugar, com 46 pontos.

O resultado na Arena da Baixada esquentou a briga pelo título do Brasileirão. Faltando agora apenas quatro rodadas para o fim da competição, o Inter lidera por apenas dois pontos. Mas ainda haverá confronto direto com o Flamengo na penúltima rodada, no Maracanã, no Rio de Janeiro.

Na próxima rodada, o time gaúcho vai duelar com o Sport, no Beira-Rio, no dia 10. E o Fla vai visitar o Red Bull Bragantino no dia 7.

O JOGO – Inter e Athletico têm ambições diferentes no Brasileirão. Enquanto um briga pelo título, o outro sonha com vaga na Libertadores. Mas um desavisado que não soubesse as posições das duas equipes na tabela poderia se confundir ao ver o primeiro tempo na Arena da Baixada.

Mais adaptado à grama sintética do estádio, o Athletico não apenas comandou as ações como impôs forte domínio em campo, exibindo até 75% de posse de bola na metade do primeiro tempo.

Superior tecnicamente e também nas iniciativas, ameaçou com maior perigo aos 18 minutos, quando Léo Cittadini acertou a trave.

Assustado, o Inter respondeu rapidamente. Aos 21, Yuri Alberto até balançou as redes, mas o árbitro anulou o lance por impedimento.

Mais atento, o time gaúcho voltou à carga aos 23, quando Rodinei encheu o pé de fora da área e acertou o pé da trave direita do goleiro Santos. O lateral, por sinal, foi o melhor jogador do Inter na etapa inicial.

Exibindo certa apatia, o líder do campeonato só despertou no 10 minutos finais. O Inter permanecia mais tempo no ataque e cercava a defesa paranaense. Na melhor oportunidade, Praxedes quase abriu o placar de cabeça, aos 45 minutos.

O segundo tempo repetiu o mesmo roteiro. O Athletico tomava a iniciativa, enquanto o time gaúcho esperava, na defesa, pelas investidas dos anfitriões. A equipe de Abel Braga apostava no contra-ataque, quase jogando por uma bola. Praticamente não tinha meio-campo e o ataque se resumia a tentativas discretas de Patrick, pela esquerda.

Quase abdicando de jogar, o Inter só chegava ao ataque em lances de bola parada, sem maior perigo. Não havia tramas ou trocas de passe no setor ofensivo. Do outro lado, o Athletico era mais organizado taticamente.

Só não levava mais perigo e jogava pela vitória por causa das limitações técnicas da equipe. Numa boa chance, Nikão arriscou de longe, mas Lomba defendeu com tranquilidade, aos 29.

Nos instantes finais, o jogo se tornou mais aberto, com as duas equipes se lançando ao ataque, porém com muitos erros. O 0 a 0 acabou refletindo o desempenho dos dois times na Arena da Baixada.

Por Felipe Rosa Mendes
Estadão Conteúdo

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *