Intoxicação de bactérias matou animais do Sul do Piauí, constata Adapi

Os casos estavam sendo investigados por técnicos do órgão

A Agência de Defesa Agropecuária do Piauí (ADAPI) comprovou que a morte de dezenas de animais bovinos na região de Picos, no Sul do Piauí, foi provocada por uma intoxicação de bactérias. Os técnicos do órgão classificaram as doenças como Clostridioses, que são causadas pelas bactérias do gênero Clostridium.

As doenças afetam bovinos e outras espécies animais, inclusive silvestres, provocando alta mortalidade devido intoxicação, variando a gravidade a depender da quantidade de toxina ingerida por cada indivíduo animal. A morte aconteceu de forma súbita.

A ADAPI explicou que os sintomas são caracterizados por paralisia de membros, queda dos quartos, apatia para comer ou beber, levando o animal rapidamente a um estado extrema debilidade. Para os produtores, a agência orienta que casos parecidos devem ser comunicados para Secretaria da Assistência Técnica e Defesa Agropecuária (SADA).

“A SADA/ADAPI alerta aos criadores para que, constatando-se qualquer sintoma mencionado ou semelhante, entre imediatamente em contato com a Adapi pelos canais oficiais, a fim de que possa ser iniciada investigação epidemiológica do caso, mediante supervisão do fiscal sanitário e da avaliação do médico veterinário agropecuário da Adapi”, disse uma nota emitida pelo órgão.

A SADA acrescentou que as carcaças devem ser incineradas e posteriormente enterradas, porque uma das forma de contágio é quando animais sadios consomem carcaças contaminadas pelas toxinas das bactérias Clostridium.

Como prevenção, a secretaria destacou a importância da mineralização dos rebanhos, evitando a deficiência nutricional, assim como a vacinação dos animais contra Clostridioses. A vacinação deve ser feita de imediato e reforçada com 30 dias. Após esse período inicial, a vacinação deve ser refeita anualmente.


Fonte: Otávio Neto/Portal O Dia


WhatsApp do Portal Saiba Mais: (89) 9 9922-3229

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Portal Saiba Mais