Lula escolhe Paulo Pimenta para liderar reconstrução do Rio Grande do Sul após enchent

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva nomeou o Ministro da Secretaria de Comunicação Social, Paulo Pimenta, para coordenar a reconstrução do Rio Grande do Sul. A região, que enfrenta uma grave situação de calamidade desde o dia 27 de abril, será objeto de um novo órgão federativo, a ser liderado por Pimenta, encarregado de orquestrar todas as ações necessárias para a recuperação estadual.

Paulo Pimenta trabalhará em estreita colaboração com outros ministérios, além do governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), e prefeitos dos municípios afetados. “Estaremos formando um gabinete diretamente no estado para garantir uma resposta rápida e eficaz às necessidades da população,” afirmou Pimenta.

Durante uma reunião ministerial na segunda-feira, Lula afirmou que quer estabelecer este Ministério Extraordinário de Apoio à Reconstrução do Rio Grande do Sul. Uma medida provisória será editada pelo Palácio do Planalto para oficializar a criação deste novo ministério, que também coordenará as intervenções necessárias com as autoridades locais e nacionais.

Enquanto isso, Laércio Portela assumirá interinamente a Secom.

A Defesa Civil do Estado relatou que as chuvas já resultaram em 149 mortes, com 806 pessoas feridas e outras 112 desaparecidas. Mais de dois milhões de residentes foram afetados pelo desastre.

Além dos esforços de reconstrução, Pimenta solicitou ao Ministro da Justiça, Ricardo Lewandowski, a abertura de um inquérito pela Polícia Federal para investigar a propagação de fake news sobre as enchentes. “É crucial enfrentarmos a desinformação que agrava ainda mais a situação dos afetados pela tragédia”, destacou Pimenta em um áudio vazado durante a reunião ministerial.

A ministra do STF, Cármen Lúcia, assumiu a relatoria do inquérito, enquanto a oposição critica o governo por usar a tragédia para perseguir adversários políticos. Pimenta foi convidado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) para prestar esclarecimentos sobre as investigações em andamento.

Fonte: Hora Brasília


WhatsApp do Portal Saiba Mais: (89) 9 9922-3229

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Portal Saiba Mais