MC que acusou Anderson do Molejo de estupro presta novo depoimento

Ele disse que iria entregar à polícia o sabonete do hotel em que encontrou o cantor, além de uma cueca com manchas de sangue e de sêmen de Anderson

Estadão Conteúdo

Maycon Douglas Pinto de Nascimento Adão, o MC Maylon, de 21 anos, que acusa de estupro o cantor Anderson Leonardo, do grupo Molejo, prestou novo depoimento à Polícia Civil nesta quinta-feira (4).

RELACIONADA

Anderson ‘do Molejo’ é acusado de estuprar um rapaz, no Rio

Em entrevista ao G1, Maylon disse que iria entregar à polícia o sabonete do hotel em que encontrou o cantor, além de uma cueca com manchas de sangue e de sêmen de Anderson.

Segundo informações da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro, as investigações estão em andamento na 33ª DP, no Realengo e o cantor será chamado para prestar depoimento na delegacia.
“Os agentes aguardam o resultado do boletim médico do hospital para verificar se houve ato sexual e vão requisitar imagens de câmeras de segurança instaladas no estabelecimento onde teria acontecido o fato e ouvir testemunhas”.
“Os policiais também vão coletar objetos e elementos que estejam relacionados ao caso para esclarecer todas as circunstâncias do ocorrido”, conclui nota da Polícia Civil.

Cantor nega

Em comunicado, Anderson Leonardo “lamenta profundamente as declarações envolvendo seu nome, refutando qualquer ato de violência contra quem quer que seja, negando categoricamente a acusação completamente falsa de agressão sexual feita em seu desfavor”.
“O cantor foi surpreendido, assim como todos, com o que foi veiculado na imprensa na data de hoje, não tendo qualquer conhecimento acerca do publicado em redes sociais ou mesmo em sede policial, vez que não foi intimado para prestar quaisquer informações”, segue.
Anderson Leonardo reforça “sua inocência, a qual tem certeza que será demonstrada e comprovada no curso do inquérito policial”.
Ele também confirma que “conhece a suposta vítima, mas jamais praticou os atos veiculados na imprensa, inclusive tem conhecimento que a suposta vítima já esteve presente em diversas apresentações artísticas do cantor”.
O cantor do Molejo afirma que “em mais de 30 anos de vida pública, jamais tivera seu nome ligado a qualquer ato criminoso ou que viesse a desabonar ou macular a sua imagem e carreira”.
Anderson Leonardo garante que “os fatos publicados não são verdadeiros” e repudia “profissionais que praticam o jornalismo inverídico, sensacionalista e desarrazoado”.
“O cantor reafirma ser um grande defensor da liberdade de imprensa, porém, desde que responsável e autêntica”, conclui a nota publicado no perfil do Molejo.
Confira a íntegra do comunicado em respostas às acusações de estupro envolvendo Anderson Leonardo, cantor do Molejo clicando aqui.
Acusação de agressão em 1999
Não é a primeira vez que Anderson Leonardo, do Molejo, vê seu nome envolvido em um caso que acaba na delegacia. Em julho de 1999, foi acusado de agressão por Flávia Morais da Silva, à época com 19 anos.
Flávia teria dito que os dois se conheceram numa boate e foi convidada a ir a um hotel com Anderson, que teria pedido para fazer sexo sem usar preservativo. Diante da recusa de Flávia, ele a teria agredido.
Na ocasião, ele negou as acusações, afirmando que Flávia sequer chegou a subir ao seu quarto, começando a se debater sozinha na portaria do hotel, o que foi confirmado pelo porteiro do local em depoimento.
Segundo o vocalista do Molejo, a abordagem de Flávia teria sido feita na rua, quando bebia cerveja com amigos em um bar próximo ao hotel. Ela teria pedido um autógrafo: “falei que naquele momento não dava e pedi para ela voltar depois”.
Flávia teria começado a gritar e, para evitar confusão, Anderson foi embora. Já em seu quarto no hotel, teria sido avisado de que havia uma mulher fazendo um escândalo no saguão. Ele afirmou que processaria Flávia por injúria após o ocorrido.
Evento com Anderson do Molejo é cancelado
As apresentações do show Stand-up Comedy com Anderson do Molejo, que fez sua estreia em dezembro de 2020, também foram encerradas. Um comunicado foi publicado pelos organizadores após as denúncias de suposto estupro.
Na nota, porém, destaca-se que o projeto “está definitivamente encerrado por questões de natureza profissional”, já que o empresário e o artista não tinham um “bom relacionamento profissional, com questões básicas de organização e seriedade”.
O comunicado destaca que a “decisão em encerrar o projeto nada tem a ver com a acusação de estupro (que apareceu hoje na mídia) envolvendo o Anderson. Em relação ao caso, espero que ele possa provar inocência”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *