Médico cria tratamento contra a Covid-19, pega coronavírus e fica entre a vida e a morte no PI

A Covid-19 levou o médico Jesús Fleitas a ficar entre a vida e a morte, mas ele se recusou a ir parar numa UTI

Depois de adotar um tratamento que curou vários pacientes vítimas do novo coronavírus no Piauí,  Ceará e Maranhão, o médico Jesús Fleitas Rivero, de 52, foi internado na quarta-feira passada (15) com a forma grave da Covid-19 e esteve entre a vida e a morte no Hospital Unimed da Primavera, em Teresina.

O cardiologista cubano estava isolado, em casa, porque, no dia 28 de junho, ele, a esposa e um dos filhos foram diagnosticados com Covid-19, conforme informações do próprio médico. Nas, na quarta-feira (15) o estado de saúde dele se agravou e ele foi levado para o hospital.

“Eu tive a forma gravíssima da doença, me causou uma diabetes tão difícil de controlar que fiquei desidratado e com lesões de 50 a 60% nos pulmões”, disse Jesús em mensagem enviada ao repórter neste sábado.

Fleitas disse que seus colegas, por três vezes, quiseram interná-lo na UTI do hospital,  mas ele recusou e se manteve em leito de estabilização para pacientes com Covid-19. O estado de saúde melhorou, mas ele continua internado e diz que o vírus o fez um estrago danado. “Não é uma gripezinha”, disse.

O médico Jesús Fleitas antes da Covid-19: exercício regulares 

Tratamento

O médico Jesus Rivero disse que iniciou o tratamento no dia 28 de junho. Ele contou que percebeu que havia algo errado no seu organismo durante o banho. “Comecei a sentir muito frio na hora de banhar”, disse.

No início da doença ele teve calafrios, febre, tosse e falta de ar. “Fiz uma tomografia e deu imagem discreta em vidro fosco no pulmão esquerdo”, afirmou.

Para os especialistas, um dos segredos para superar o vírus é começar o tratamento logo nos primeiros dias dos sintomas. Como é do tipo de vírus que possuem material genético constituído por RNA de cadeia simples e senso positivo, o período de incubação dele é menor, pois possui todas as proteínas necesarias para a replicação.

Os médico dizem que o correto é logo no início dos sintomas fazer uma tomografia de pulmão e, caso existam lesões, o tratamento deve iniciar imediatamente o tratamento para conter a replicação viral, que ocorre nos primeiros sete dias. Se não parar a replicação as complicações da doença podem ser maiores.

As autoridades de saúde também apontam como medidas importantes contra o vírus, nesta pandemia, o isolamento social e o distanciamento de pelo menos dois metros entre as pessoas, bem como o uso de máscaras e a higiene das mãos.

Depois da Covid-19: “O novo coronavírus fez estrago danado. Não é só uma gripezinha”.

Por Luiz Brandão/Piauí Hoje

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *