Mulher mais velha do Brasil morre em Teresina aos 116 anos

Dona Maria Rosa de Jesus nasceu a 30 de janeiro de 1904 em meio à eclosão da Revolta da Vacina.O óbito teve causas naturais e ela faleceu em casa na companhia dos filhos.

Faleceu nesta quinta-feira (11) em Teresina a dona Maria Rosa de Jesus, aos 116 anos. Nascida em Viçosa, no Ceará a 30 de janeiro de 1904, mas atualmente residindo na capital piauiense, ela era considerada a mulher mais velha do Brasil. Dona Maria Rosa faleceu por causas naturais em casa na companhia dos filhos, e foi sepultada no Hospital Santa Cruz, no Promorar.

De acordo com o neto dela dela, o senhor Francisco Daniel Brandão, dona Maria Rosa já não se alimentava direito e nos últimos dias vinha apresentando fraquezas. “Era uma coisa que a gente já esperava, de certa forma, pelo avançar da idade dela, mas quando acontece, não deixa de ser uma dor. Mas minha avó viveu muito e viveu bem”, disse.

Antes de vir para Teresina, dona Maria Rosa saiu de sua cidade natal, em 1915, e foi viver no pequeno vilarejo de Santa Luzia do Tide, no Maranhão, em plena seca que assolou a região naquele ano.

Com o marido e os filhos, dona Maria Rosa viajou do Ceará para o Maranhão a pé, levando tudo o que tinha em um jumento. No Maranhão, ela criou os filhos e trabalhou como lavradora, enquanto o marido tomava de conta da roça, principal fonte de sustento da família. A chegada a Teresina aconteceu somente em 1968, quando dona Maria Rosa se separou do marido e decidiu vir para terras piauienses para começar uma nova vida.

Aqui em Teresina, dona Maria Rosa vivia em uma pequena casa no bairro Lourival Parente, zona Sul da capital, onde cuidou de seus familiares por mais de quatro décadas. Ao todo, ela tem 15 filhos e incontáveis netos e bisnetos espalhados pelo Brasil.


Foto: Ednaldo Rodrigues/O Dia

Em 2018, o Portalodia.com fez uma reportagem com dona Maria Rosa de Jesus e seus familiares. Na ocasião, a repórter Nathalia Amaral conversou com um dos netos da senhora, o mototaxista Francisco Daniel Pereira de Brandão, 45 anos. Em seu relato, ele não escondia a admiração pela avó.

“Ela que me criou, foi minha mãe e meu pai, porque minha mãe vivia trabalhando e pai mesmo eu nunca tive. Ela ajudou a criar eu e o meu irmão e alguns dos meus primos que já foram embora”, disse Francisco Daniel à época, se referindo aos parentes espalhados Brasil a fora.


Foto: Ednaldo Rodrigues/O Dia

Japonesa é atualmente a mulher mais velha do mundo

Em 2020, o título de mulher mais velha do mundo está nas mãos da japonesa Kane Tanaka, que tem 117 anos.  Nascida em 1903, ela teve cinco filhos e atualmente vive em um lar de idosos na cidade de Fukuoka, ao sul do Japão. Tanaka é reconhecida como a mulher mais velha do mundo pelo Guiness Book, o livro dos recordes. Para se ter uma ideia da longevidade dela, Kane Tanaka nasceu três anos de Santos Dumont voar a bordo do seu 14-Bis.

Por: Maria Clara Estrêla/Portal O Dia/PI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *