Novo Currículo: Piauí fará formação de 25 mil professores

O II Clico de Formação de Professores 2020/2021 do Novo Currículo da Educação Infantil e Ensino Fundamental do estado do Piauí  foi lançado, nessa quarta-feira (7), em solenidade no Palácio de Karnak. A ação será feita em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV) e beneficiará cerca de 25 mil professores e impactará mais de 610 mil alunos das rede pública e privada de todo o estado, em 205 municípios.

Em regime de colaboração, os novos currículos foram construídos por uma equipe de redatores de diversas áreas e tiveram supervisão de coordenação de equipes da Seduc e União Nacional Dos Dirigentes Municipais (Undime). Durante a abertura da solenidade, o governador Wellington Dias e o secretário de Estado da Educação, Ellen Gera Moura, entregaram premiações aos profissionais que se dedicaram na construção do novo currículo.

“O Piauí prioriza a educação, pois é um grande alicerce para o desenvolvimento e hoje conseguimos algo extraordinário. Os municípios do Piauí foram diretamente apoiados pelo Estado”, disse o governador Wellington Dias na abertura do evento.

O ciclo de formação iniciou ainda em 2019, quando foram cerificados, em agosto, 23.031 cursistas, 192 articuladores municipais, 210 coordenadores municipais, 30 coordenadores regionais e 26 redatores formadores, totalizando 23.489 profissionais formados.

Nesta nova etapa, serão utilizados R$ 3.271.479,00, do Fundo Nacional do Desenvolvimento da Educação (FNDE), para garantir que sejam beneficiados, diretamente, todos os alunos de todo o sistema estadual (redes municipais, privada e estadual), professores e escolas. Serão parceiros: Ministério da Educação (MEC), Consed, Undime, Fundação Lemann, Instituto Unibanco, Fundação Getúlio Vargas (FGV) e Conselho Estadual de Educação (CEE/PI).

“O objetivo é que a gente possa, com o currículo homologado pelo Conselho Estadual de Educação, levá-lo para dentro da sala de aula chegando a quem mais importa, que é o nosso estudante”, disse o secretário de Estado da Educação. Ele explica que o objetivo é que “a gente não tenha mais essa diferença da rede municipal, da rede estadual ou estudante da rede particular. Agora teremos o estudante piauiense”.


Fonte: Com informações da Ascom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *