PGR estuda a possibilidade de instalar Gaeco Federal no Piauí

O procurador-geral da República (PGR), Augusto Aras, distribuiu, por meio da Portaria 545/2021, à Procuradoria da República do Estado do Piauí um Ofício Especial com a finalidade de instalá-lo, temporariamente, como Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) no âmbito do Ministério Público Federal (MPF) no estado.

O Ofício Especial tem como incumbência fazer levantamento sobre o crime organizado no Piauí e análise da viabilidade de instalação do Gaeco Federal na unidade. Na portaria, o PGR designa o procurador da República Kelston Pinheiro Lages para ser o titular do Ofício, até 31 de dezembro de 2021.

Atuação
Os Gaecos são grupos permanentes que auxiliam membros do MPF responsáveis por grandes casos e investigações complexas. São formados nas Procuradorias da República nos estados e têm competência para auxiliar na investigação e persecução de crimes praticados por organizações criminosas; receber, produzir, analisar e difundir informações de inteligência e contrainteligência relacionadas ao combate ao crime organizado; e atuar nos casos em que o PGR determinar a intervenção em virtude de incidente de segurança envolvendo membros ou servidores.

Atualmente, já contam com Gaecos Federais os estados de Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Amazonas, Pará, Rio de Janeiro, Bahia, Alagoas, Ceará, Espírito Santo, Mato Grosso, Santa Catarina, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, São Paulo e Mato Grosso do Sul.

Por Meio Norte

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *