Piauí registra 170 novos casos e confirma mais 9 mortes pelo coronavírus

O Piauí confirmou mais 9 óbitos de pacientes com a covid-19 e 170 novos casos de infecção pelo coronavírus. Os dados constam no boletim da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), divulgado na noite desta segunda-feira (25).

São 119 óbitos em 44 municípios. Nesta segunda-feira, foi confirmada a primeira morte de Madeiro, uma mulher de 66 anos, que tinha comorbidade para a covid-19 – problemas de saúde que a colocavam em grupo de risco.

Ainda no interior do estado, foi confirmada a segunda morte de Campo Maior: um homem de 72 anos que tinha doenças respiratórias e cardíacas. Ele morava no bairro Santa Rita e estava internado no Hospital Getúlio Vargas, em Teresina, segundo nota da Secretaria de Saúde do município.

Na capital, outras sete mortes foram registradas: cinco mulheres (47, 49, 65, 73 e 84 anos) e dois homens (16 e 76 anos). O adolescente fazia tratmento contra câncer e os outros pacientes tinham comorbidades como obesidade, hipertensão e problemas cardíacos.

A data dos óbitos não coincide necessariamente com a do resultado dos testes, podendo algumas das confirmações serem referentes a dias anteriores.

Casos confirmados
Foram 170 novos casos nas últimas 24 horas – o recorde de um único dia é de 222, da última quinta-feira (21).

Os registros acumulados desde março são de 141 municípios – mais dois entraram na lista nesta segunda-feira: Barro Duro e Gilbués.

Entre os novos infectados, há uma criança de um ano de vida. O mais velho tem 82 anos de idade. Foram 86 testes positivos de mulheres e 84 de homens.

Situação hospitalar
Oito pacientes tiveram alta médica em relação ao último domingo. No mesmo período, o número de internações subiu para 494 – eram 484 no dia anterior.

Depois de ter 155 pacientes em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) na sexta-feira (22), o número de leitos para tratamento de covid-19 ocupados segue oscilando abaixo desse número – subiu de 146 para 148 nas últimas 24 horas – 60% da capacidade atual.

Somados os leitos de terapia intensiva e estabilização (6 internados), a ocupação dos leitos com respiradores, necessários para intubação de pacientes em situação mais grave, é de 52,9%.

Fábio Lima/Cidadeverde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *