Piauí vai sediar a abertura da colheita nacional de soja em fevereiro de 2022

Pela primeira vez na história, o Piauí vai sediar a abertura da colheita nacional de soja, evento que deve ocorrer em fevereiro de 2022. O anúncio foi feito pelo presidente da Associação dos Produtores de Soja do Piauí (Aprosoja Piauí) Alzir Neto, durante evento realizado em Teresina para a apresentação do livro que conta os 30 anos da Associação dos Produtores de Soja do Brasil (Aprosoja Brasil), de autoria do jornalista Vinicius Tavares.

Deputados estaduais e federais, senadores e autoridades foram convidados para o evento, além de produtores de vários municípios do cerrado. Presentes, os deputados estaduais Gustavo Neiva (PSB), Henrique Pires (MDB), Teresa Britto (PV) e Zé Santana, deputados federais Marina Santos (SD) e Júlio Cesar Lima (PSD) e o senador Elmano Férrer. A deputada Elisângela Mouira (PCdo B) e o senador Ciro Nogueira (PP) enviaram representantes.

Alzir Neto afirmou que o agronegócio trouxe benefícios sociais e econômicos para todo cerrado piauiense. Dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e do Atlas do Agronegócio Brasileiro – Uma jornada sustentável, produzido pela Croplife Brasil, revelam que o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) verificado na cidade de Baixa Grande do Ribeiro, a 600 km de Teresina, cresceu 179% entre 1991 e 2010, acompanhando o desenvolvimento do agronegócio no município.

O período coincide com o crescimento da área plantada. Primeiro no Piauí e terceiro nacional das 10 cidades brasileiras do ranking plantio x crescimento do IDH. Além disso, também tem o maior PIB percapita do Piauí, medido pelo IBGE em 2018.

“Muita gente diz que a soja não alimenta. O grão de soja não está presente na mesa, mas o frango é alimentado com ela, o óleo de cozinha, a margarina, os suínos e além disse o desenvolvimento social que o agronegócio trouxe ao Piauí é inegável. A participação do trabalho do setor na riqueza gerada no estado é indiscutível”, afirma Alzir Neto.

Nova safra recorde

Alzir Neto apresentou os números da evolução do agronegócio no Piauí com o destaque para a produtividade por hectare. Para a safra 21/22, segundo o primeiro levantamento da Conab, são esperadas 3 milhões de toneladas do grão.

Na oportunidade o presidente da Aprosoja Brasil, Antonio Galvan, ressaltou a importância do Piauí para o Brasil na produção de grãos. Os produtores apresentaram às autoridades políticas presentes um panorama do setor, seu potencial e as necessidades de infraestrutura. “Não é um problema somente de Piauí, mas que aqui a gente vê que tem atrapalhado e impedido o setor de gerar mais riqueza”, acrescentou Galvan.


Fonte: Assembleia Legislativa do Piauí

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *