Piauí zera fila por cirurgias eletivas em sete hospitais do estado

Com o Programa Saúde em Dia, a meta é obter o mesmo resultado em todos os hospitais do estado até outubro deste ano

Sete hospitais da rede estadual zeraram a fila de espera por cirurgias eletivas no Piauí por meio do Programa Saúde em Dia, cujo objetivo é acelerar e expandir as ações de saúde, como vacinação e cirurgias eletivas e implantar novos serviços nos hospitais estaduais.

Os hospitais de Luzilândia, Campo Maior, Piripiri, Floriano, Oeiras, Valença e Esperantina já alcançaram a primeira meta, realizando 2.460 cirurgias em várias especialidades. Mais de oito mil cirurgias já foram realizadas desde o início do programa em todo o estado. Até outubro serão 14.722 cirurgias eletivas realizadas. Outro objetivo do programa é elevar a vacinação da população ao patamar mínimo de 90% de cobertura.

Duas metas fazem parte do programa: zerar a fila por cirurgias eletivas até outubro deste ano (procedimentos que estavam represados na fila de regulação estadual em março, quando foi lançado o programa) e reduzir o tempo de espera pelos procedimentos para até 60 dias a partir de novembro.

Cirurgias eletivas são zeradas em sete hospitais do Piauí - (Divulgação/Sesapi)Divulgação/Sesapi

Cirurgias eletivas são zeradas em sete hospitais do Piauí

O Hospital Estadual Gerson Castelo Branco (HEGCB), em Luzilândia, foi o primeiro do Piauí a zerar a fila de cirurgias eletivas, em julho deste ano. Foram realizadas 241 cirurgias de pacientes que aguardavam na fila. Entre as especialidades oferecidas à população estão cirurgia pediátrica, cirurgia de cabeça e pescoço, proctologia, urologia, cardiologia, neuropediatria, ortopedia, cirurgia geral (incluindo cirurgias por videolaparoscopia), oftalmologia, dentre outras.

O segundo hospital da rede estadual a zerar a fila de espera foi o Hospital Regional de Campo Maior, contemplando cirurgias em 770 pacientes.

Em Piripiri, o Hospital Regional Chagas Rodrigues também zerou a fila do município. Dentro do programa foram realizadas 346 cirurgias em várias especialidades, dentre elas cirurgia vascular, urologia e cirurgia geral.

O Hospital Regional Tibério Nunes, em Floriano, foi outro a finalizar a sua fila de cirurgias com o programa. Foram realizadas, até o dia 7 de agosto deste ano, 296 cirurgias em várias especialidades. “Somando a força das cirurgias de urgência e emergência junto às eletivas, os números falam por si: 3.824 cirurgias realizadas de janeiro a julho de 2023, uma média excepcional de 546 cirurgias mensais. O HTN é referência em sua macrorregião”, ressaltou o diretor do hospital, Gabriel Silva.

Mais um hospital da rede estadual de saúde a zerar a fila de cirurgias foi o Hospital Regional Deolindo Couto, em Oeiras. Os procedimentos, que no total somaram 205, estavam represados até março deste ano. Foram realizados procedimentos cirúrgicos em várias especialidades, incluindo cirurgia geral, urologia e ortopedia. O HRDC compõe o Território Vale do Canindé, sendo responsável por 14 municípios.

O Hospital Regional Eustáquio Portela, em Valença, também finalizou a fila de cirurgias. Foram realizadas, até o dia 11 de agosto, o total de 348 cirurgias em várias especialidades.

O Hospital Estadual Dr. Júlio Hartman, em Esperantina, também zerou a fila com a realização, até o dia 17 de agosto, de 254 cirurgias em várias especialidades, dentre elas histerectomia, correção de hérnias e colecistectomias.

O Governo do Piauí, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), também zerou a fila de espera para implante de marcapasso no estado. Foram disponibilizados 200 aparelhos, que foram implantados nos pacientes por meio de uma parceria com o Hospital Universitário (HU) e a Fundação Municipal de Saúde (FMS).


Fonte: Portal o Dia


WhatsApp do Portal Saiba Mais: (89) 9 9922-3229

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Portal Saiba Mais