Picos Pro Race tem piauiense e paraibano campeões em 2021

A maior e mais dura prova do Mountain Bike do Norte-Nordeste se encerrou neste domingo (4). A nona edição da Picos Pro Race se dividiu em dois dias e teve na categoria elite masculina Danrley Cavalcante, paraibano de 24 anos como campeão. Que desbancou até mesmo atleta olímpico para ficar com o título e na categoria elite feminina a Piauiense Karine Frota foi campeã mais uma vez.  A prova abriu o calendário do ciclismo piauiense na temporada 2021.

No masculino, Danrley Cavalcante ficou com o título. O atleta natural de Oliveira, cidade com apenas 3 mil habitantes e dono de uma bela história  que se divide entre o esporte e os estudos foi para sua segunda participação em Picos Pro Race, em 2020 bateu na trave ficando em segundo lugar, mas em 2021 conseguiu o título e desbancou o favorito Rubinho Valeriano, ciclista experiente e com três participações olímpicas (2008/2012/2016).

“Eu confesso que quando vi o Rubinho eu pensei que iria ser bem difícil ser campeão, mas nunca me subestimei. Ano passado eu bati na trave, mas esse ano deu tudo certo. Ciclismo é assim. Terminei o primeiro dia em segundo, mas sabendo que o segundo dia de prova é que iria decidir. Ele (Rubinho) tem características de atleta de XCO, e eu já sou mais de XCM e fez diferença. Dei fuga no começo e rodei quase 80km sozinho”, conta Danrley.

Na categoria elite feminino nada de surpresas. Karine Frota conquistou o título sem sustos. Até mesmo um pequeno problema no selim, banco da bike, não conseguiu impedir que a atleta ficasse com o título e sobrando na prova entre as mulheres. O sol deu uma trégua na edição 2021 da PPR é isso “facilitou” bastante a vida dos competidores.

“Eu tive esse problema com o selim quebrado logo no comecinho da prova, mas conseguimos nos recuperar bem dentro da prova. Esse ano toda competição tem algo especial, pois esse contexto de pandemia, as dificuldades para retornar então tudo isso pesa muito. Porém saímos com mais um título de Picos”, disse Karine Frota.

Dividida em dois dias. A PPR 2021 teve um primeiro dia com 43.6 km para os atletas que iriam fazer dois dias de prova e mais 92.1km no segundo dia. O dia um foi mais rápido e no domingo (4) final da prova trecho mais longo, com muitas subidas e oferecimento também belas paisagens, pois os competidores passaram pela “Capadócia Nordestina” a novidade da prova esse ano.

A PPR teve esse ano além dos protocolos de segurança testagem em massa dos atletas. A única prova do país a fazer isso até então. A prova também teve pontuação dobrada no campeonato piauiense de MTB.

 

Por Pâmella Maranhão, Ciadade Verde

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *