Prefeito de Boa Hora no Piauí, proíbe presença de pessoas nas ruas

O objetivo da medida é evitar a proliferação da Covid-19 na cidade que já possui 23 casos confirmados

O prefeito do município de Boa Hora, Norte do Piauí, decretou o isolamento radical conhecido como lockdown para este final de semana. A medida faz parte do enfrentamento a pandemia do novo coronavírus e tem como objetivo evitar a proliferação da doença na cidade de mais de 6 mil habitantes e que já possui 23 casos confirmados da Covid-19.

Segundo o decreto assinado nesta sexta-feira (19), as medidas têm validade para este sábado (20) e domingo (21). Poderão funcionar apenas farmácias, drogaria e serviços de saúde; distribuidores de gás; padarias; posto de combustível; e lojas de venda de água mineral.

Por outro lado, está proibida a “circulação e permanência de pessoas em praças e vias públicas com exceção da busca por serviços de saúde ou farmácias, compra de insumos alimentícios e congêneres essenciais à subsistência”. Circulação de táxis e ônibus; e o funcionamento de bares; restaurantes e estabelecimentos congêneres também estão proibidos; apenas serviços de delivery estão permitidos.

O prefeito Francieudo Canuto explicou que o isolamento social reduziu no município e provocou um aumento na taxa de infecção da doença. Para ele, o lockdown é necessário para deduzir a presença de pessoas nas ruas durante o final de semana, período que aumenta a circulação de pessoas no município.

“Sentimos a necessidade de adotar medidas mais rígidas tendo em vista que os números de casos aumentaram e a circulação das pessoas também. Por isso quero pedir a nossa população que cumpra as medidas do decreto durante esses dois dias, que são medidas que a gestão pública pode fazer para conter o avanço do vírus em nossa cidade”, afirmou.

O governador Wellington Dias anunciou medidas mais rígidas para o enfrentamento da Covid-19 para este final de semana. Wellington não descartou a possibilidade de lockdown para todo o estado . Segundo ele, a medida radical deve partir da Justiça e, por isso, entidades como o Ministério Público e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) analisam a imposição de lockdown para evitar o colapso do sistema de saúde do Piauí.

Por: Otávio Neto/portal O Dia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *