Prefeito de Teresina adia retorno do comércio após funcionamento clandestino no Centro: ‘vamos retroceder’

Segundo Firmino Filho (PSDB), a medida foi tomada porque está havendo desrespeito ao decreto de isolamento social e o funcionamento clandestino do comércio no Centro da capital.

Por Maria Romero, G1 PI

Parte do comércio que retornaria seu funcionamento no próximo dia 13 terá o retorno adiado para o dia 20. A informação foi dada à imprensa pelo prefeito Firmino Filho (PSDB), em entrevista concedida nesta quarta-feira (8) por vídeochamada. Segundo ele, a medida foi tomada porque está havendo um desrespeito ao decreto de isolamento social e funcionamento clandestino do comércio no Centro da capital.

“Vamos adiar para o dia 20, porque está havendo muito desrespeito ao decreto. Se continuar, vamos tomar uma medida impopular, que é o rodízio [de carros]. Hoje fiquei horrorizado ao ver a quantidade de carros no Centro. As pessoas não querem esperar mais duas semanas, para sairmos disso com segurança. Assim, estão colocando em risco a nossa estratégia, funcionando de forma clandestina”, disse o prefeito.

Ele destacou que a situação dos dados de infectados, embora em tendência de queda, ainda não dá total segurança para a abertura indiscriminada e descontrolada do comércio. Firmino disse que, se o desrespeito continuar, os setores já retomados (construção civil) podem parar novamente.

“As pessoas precisam colocar o interesse coletivo acima dos individuais. Se cada um fizer o que der na telha, vamos sair quando dessa situação? Estamos fazendo um pacto para uma retomada gradual e segura, mas se não for cumprido, o poder público, de forma responsável, pode retroceder. Não temos problema com isso. Se for para preservar a vida, fazemos qualquer coisa”, declarou.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *