Promotor investiga milícia com atuação no sul do Piauí

O Ministério Público de Bom Jesus abriu investigação para apurar suposta atuação de “milícia organizada” no Sul do estado.

O inquérito foi aberto após denúncia de três pessoas – entre eles fazendeiros – que foram ameaçados de mortes pela “milícia” que chegou a disparar tiros contra as vítimas.

O promotor Márcio Carcará informou ao portal Cidadeverde.com que há indícios de participação de policiais militares.

“É um grupo perigoso que atua nos cerrados com participação de sargentos e cabos da PM. Eles são pagos para ameaçar grupos rivais, expulsar agricultores de terras em áreas de conflitos agrários”, informou o promotor.

O atentado contra os fazendeiros, que fizeram denúncia, ocorreu no dia 25 de maio em Bom Jesus. Segundo o Ministério Público, eles chegaram na fazenda, abordaram e efetuaram tiros.

Segundo o promotor, no sul do estado, as milícias dividem os terrenos e a organização criminosa não pode invadir a área da outra.

“Existem ramificações desde Corrente até Floriano. São grupos que auxiliam na segurança privada e aproveitam os conflitos agrários”, disse Márcio Carcará.

Mês passado, em Uruçui, extremo sul do estado, 12 pessoas foram presas suspeitas de atuarem como “milícia privada” no Sul do estado.  Entre os presos estão sete policiais militares do Maranhão, que foram detidos em flagrante, e cinco vigilantes.

Fonte: Cidade Verde.com

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *