Quatro pessoas são presas por desviar água da adutora de Poço de Marruá

Quatro pessoas foram presas por desvio ilegal de água da adutora Poço de Marruá, sistema que abastece as cidades de Patos do Piauí, Jacobina do Piauí, Curral Novo do Piauí, Simões, Caridade do Piauí e povoado Ingazeira, no Sul do estado.

As prisões foram efetuadas durante uma operação, que iniciou na última segunda-feira (4), da concessionária de Águas e Esgotos do estado (Agespisa), em parceria com a Polícia Militar e Civil. O intuito é identificar e remover possíveis ligações clandestinas.

Ao todo, oito desvios de grande porte, com tubulações de 25 e 32 mm, foram localizados em ventosas da adutora. Segundo a Agespisa, a água desviada era utilizada para a criação de peixes, irrigação de plantações, construções e o abastecimento de reservatórios.

“Após o trabalho de varredura ao longo da adutora, a água está chegando aos locais prejudicados. Cerca de 40% da água destinada a Curral Novo, por exemplo, estava sendo desviada, deixando os moradores desabastecidos”, informa o gerente da Unidade de Negócios da Agespisa de Picos, Francisco das Chagas.

Os suspeitos foram encaminhados à Delegacia de Polícia Civil de Simões e a operação segue em andamento.

Operações frequentes

Entre os dias 13 e 17 de setembro, cinco pessoas foram presas em uma operação realizada na região da cidade de Fronteiras, 410 km ao Sul de Teresina, por roubo de água na adutora de Piaus, que abastece as cidades de São Julião, Campo Grande do Piauí, Vila Nova do Piauí, Fronteiras, Pio IX e o povoado Mandacaru, estendendo-se por 111 quilômetros.

Cinco são presos por desviar água para criatório de peixes em cidades do Piauí em emergência pela seca  — Foto: Divulgação/Agespisa

Cinco são presos por desviar água para criatório de peixes em cidades do Piauí em emergência pela seca — Foto: Divulgação/Agespisa

No mesmo mês, outras duas pessoas também foram presas por desvio ilegal de água em Jacobina do Piauí, no Sul do estado.

Por g1 Piauí

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *