Saiu no Fantástico! Casal reata relação e gera mais um bebê para salvar filha de doença grave no PI

A história ganhou destaque no programa Fantástico do domingo (12)

A pequena Nicolly nasceu com anemia falciforme e gerou uma reviravolta na família após complicações com a doença. Os pais dela estavam separados, mas reataram a relação para que mais uma filha, a Ana Liz, viesse ao mundo e pudesse doar medula óssea à irmã. A história delas foi destaque no programa Fantástico, da Globo, na semana passada.

A mãe de Nicolly é natural de Bom Jesus do Piauí e contou com o apoio dos familiares e amigos piauienses para arrecadar o dinheiro necessário para o transplante, que aconteceu no estado de São Paulo no dia 08 de abril de 2022.

A doença

Durante o programa, os pais relataram os dias difíceis. O diagnóstico veio quando Nicolly tinha oito dias de vida, mas o vaivém da casa ao hospital para tratar a anemia falciforme começou aos três meses, quando as crises foram mais fortes.

De acordo com o Ministério da Saúde, a doença falciforme é uma doença genética e hereditária, resultante de uma mutação genética que provoca alteração nas hemácias, que em condições normais se apresentam de forma arredondada. Com isso, a produção do sangue fica comprometida. As pessoas com essa doença sofrem com dor crônica e múltiplas infecções, correndo o risco de acidente vascular cerebral.

Os pais, Tiago Vieira Nunes e Gabriela Lisboa, não tinham conhecimento sobre a doença e não faziam ideia de que poderiam transmitir para a filha.

Para ter a doença, são necessários dois genes mutados. No caso,  cada um dos pais tinha um gene mutado. “Eles eram portadores da mutação, mas não tinham a doença. Nesses casos, 25% das crianças nascidas vão ter a doença completa, que era o caso da filha deles”, explica o médico Vinícius Medina Lopes.

O nascimento

Tiago e Gabriela se separaram por um tempo e decidiram reatar após saberem da possibilidade de curar a doença da filha.  Gabriela soube que o sangue da medula de um irmão poderia salvar o outro, caso o doador fosse compatível.  A partir dessa descoberta, Tiago perguntou sobre a possibilidade de ter mais uma filha, e Gabriela não pensou duas vezes.

Juntos novamente, Gabriela e Tiago descobriram uma clínica de Brasília na qual médicos voluntários realizavam a reprodução assistida para casais de baixa renda. Então, começou o desafio de gerar um embrião livre da anemia falciforme e 100% compatível com Nicolly. Na primeira tentativa, Gabriela engravidou.

A  mais nova filha, Ana Liz, nasceu no dia 8 de junho de 2021. Nicolly falava aos pais que tinha certeza sobre a salvação vinda da pequena irmã.

Da internação até o transplante

Já em São Paulo, a família precisava arrecadar o dinheiro necessário para o transplante.  No Piauí, a família e os amigos de Gabriela iniciaram diversas rifas, vaquinhas e campanhas organizadas para ajudar no tratamento.  Eles conseguiram a quantia.

Nicolly iniciou a internação para o transplante no dia 2 de março de 2022. Antes do procedimento, ela precisou passar por sessões de quimioterapia para remover o sangue danificado.  No decorrer da internação, a equipe médica percebeu que o sangue do cordão umbilical da Ana Liz não estava em quantidade suficiente.

A irmã mais nova, que estava em Brasília, precisou ir até São Paulo para doar mais sangue. A coleta aconteceu no dia 7 de abril, e o transplante no dia seguinte.

A medula de Nicolly “pegou” 15 dias após a operação. Com o tempo, as células da Ana Liz foram para dentro da medula da Nicolly e começam a se proliferar, produzindo sangue. O termo “pegar” acontece quando a pessoa tem mais de 500 células de defesa, que se chama neutrófilo. Nicolly teve alta no dia 03 de maio.

“A Ana Liz chegou no mundo não só para curar a Nicolly, foi para preencher a nossa família, para trazer alegria”, afirma Gabriela.

Com informações do Fantástico/TV Globo e Portal ClubeNews

WhatsApp do Portal Saiba Mais: (89) 99922-3229

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *