Sarney toma a duas doses da vacina, mas não fica imunizado

Decididamente, esse não foi o presente que o ex-presidente José Sarney esperava ganhar depois de ter completado, no final de abril último, 91 anos de idade. As informações são do Blog do Noblat no Metrópoles.

Agentes de saúde do governo do Distrito Federal foram à sua casa, no Lago Sul de Brasília, imunizá-lo contra a Covid-19, ele e sua mulher, a ex-primeira dama Marly Sarney, de 88 anos.

Ambos tomaram a primeira dose da Coronavac, e mais recentemente a segunda. Transcorrido o prazo determinado, submeteram-se ao teste que indicaria o grau de imunização de cada um.

O de Marly deu alto. O de Sarney, nenhum. “Simplesmente não funcionou”, reconhece o ex-presidente.

Nem a Coronavac nem a Oxford-AstraZeneca, as duas vacinas aplicadas hoje no Brasil, divulgaram dados da eficácia em idosos acima dos 80 anos. Não faz mal tomá-las, mas cada caso é um caso.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *