Secretário de Saúde do Piauí admite “erro operacional” e afirma que cidades receberão lote extra para 2ª dose

O secretário de Saúde do Piauí, Florentino Neto, afirmou em entrevista à TV Clube, nesta quarta-feira (05/05), que o Ministério da Saúde deve enviar, na próxima semana, lote extra da vacina contra o coronavírus, Coronavac, para 109 municípios que ficaram sem estoque para aplicação da segunda dose.

Ao explicar o motivo pelo qual as cidades ficaram sem as vacinas, Florentino Neto admitiu um “erro operacional” e falou sobre “comunicação do Ministério da Saúde que não foi muito bem entendida”.

Na fala, o secretário se refere a liberação por parte do Governo Federal para utilização de vacinas reservadas para aplicação da 2ª dose. O erro se deu pois a autorização valia apenas para imunizantes recebidos a partir do oitavo lote enviado aos estados. Algumas cidades, no entanto, ainda mantinham estoque da Coronavac da sétima remessa e as aplicaram também.

“A Sesapi tem a obrigação de distribuir a vacina e foi isso que fizemos. O Ministério da Saúde deu um start que poderia se aplicar a segunda dose como primeira dose para se ampliar a vacinação. Essa autorização vem a partir do oitavo lote. Alguns municípios ainda tinham vacina do sétimo lote, e foram utilizadas. Foi um erro operacional. Houve uma comunicação do Ministério da Saúde que não foi muito bem entendido”, argumentou.

O Conselho Municipal de Secretários de Saúde (Consems) e Conselho de Estadual de Secretários de Saúde (Conass) levou a demanda ao Ministério da Saúde.

“O ministério nos autorizou a fazer uma reunião para deliberar sobre esse problema. A orientação do Conselho é para que assinemos uma resolução ainda hoje para que enviando ao Ministério, ele possa na próxima semana enviar uma remessa extra de vacina para esses municípios”, pontuou.

Por | Oito Meia

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *