Sindicato dos atletas entra em caso Flamengo-PI: “Fora da realidade, análoga à de escravo”

A novela extracampo sobre a situação do Flamengo do Piauí segue escrevendo capítulos tristes. Após uma semana de encerrar sua participação na competição Estadual, com rebaixamento decretado com rodadas de antecedência e um último jogo uma derrota por 6 a 0 e encerrada antes dos 90 minutos por insuficiência técnica. Cerca de 11 atletas seguem em Teresina, no CT utilizado pelo clube. Sem previsão de passagens para retornar a suas casas ou mesmo pagamento de salários. Por conta dessa situação, o Sindicado dos Atletas foi acionado e junto ao Ministério Público.

“As passagens para os atletas irem embora tem uma empresa que assegurou, mas não irei falar o nome agora, mas assegurou, então só está faltando o desenrolar dessa situação. Agora lá (no CT) está faltando energia, pois tem um problema com a Equatorial a alimentação que estava lá não vai poder ser usada, pois está fora da geladeira, fora da temperatura. Então a situação é muito delicada”, frisou Vasconcelos, presidente do Sindicato dos Atletas.

Os atletas do Flamengo do Piauí relataram ficar sem energia por quase dois dias, no CT do Piauí, localizado no Bairro Usina Santana. Além disso, os atletas gravaram vídeos mostrando a pouca comida, falta de estrutura no local e também afirmaram que o presidente do clube, Rubens Gomes, não tem dado retorno aos jogadores sobre o pagamento de salários ou mesmo liberação.

“Eu estive com o procurador tentando resolver, na verdade ele está tentando resolver, mas se não acontecer as medidas cabíveis que vão ser aplicadas ao Flamengo-PI são de uma realidade fora do nosso futebol é coisa do Flamengo nunca mais participar de competições. Por que se configurar os requisitos de situação análoga a escravo as multas são milionárias e isso daí repercute em todo o mundo de Federação, CBF, ONU, Direitos Humanos e é muito complicado”, acrescentou Vasconcelos, presidente do Sindicato dos Atletas.

De acordo com Vasconcelos, foi feita uma visita ao local onde estão os jogadores e visto de perto toda a precariedade do local. Junto ao presidente do sindicato dos atletas esteve também o procurador do estado, mas nenhum representante da diretoria do Flamengo-PI se fez presente.

O Flamengo está rebaixado na segunda vez em sua história e em 2023 irá disputar a Série B do Piauiense. O time fez pior campanha desde seu surgimento e em 14 jogos foram um empate e uma sequencia de 13 derrotas.

 

Pâmella Maranhão | Cidade Verde

 

WhatsApp do Portal Saiba Mais: (89) 99922-3229

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *