Sindicatos entram em acordo e decidem suspender aulas presenciais no Piauí

Entidades que representam os estabelecimentos de ensino e os trabalhadores da educação entraram em consenso após mortes de professores e alta nos casos de Covid-19.

Por Julia Albuquerque*, G1 PI

As aulas presenciais nas escolas particulares do Piauí serão suspensas por 10 dias, a partir desta sexta-feira (26), após acordo entre o Sindicato dos Professores e Auxiliares da Educação do Piauí (Sinpro) e do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino do Piauí (Sinepe) durante reunião nesta terça-feira (23).

De acordo com o Sinpro, a decisão teve como base o número de alunos infectados pelo novo coronavírus em escolas do estado, que quadruplicou entre os dias 10 e 18 de março.

O sindicato afirma ainda que, no mesmo período, houve mais de 50 casos de professores e auxiliares com Covid-19. Alguns dos profissionais não resistiram à infecção, como o professor Rodrigo Correia, de 35 anos, que faleceu nesta terça.

E o professor Chico Carlos, de 53 anos, que morreu no sábado (20). Alguns educadores defendem que as aulas sejam realizadas apenas de forma remota, para garantir a segurança deles e dos alunos.

O presidente do Sinpro, Jurandir Soares, informou em vídeo divulgado nas redes sociais que o sindicato fará os ajustes necessários em relação ao decreto estadual, que já previa alguns dias sem aulas presenciais, em assembleia com a categoria.

Conforme o sindicalista, essa suspensão deve ocorrer no período da semana santa, feriados que serão antecipados pelo governo do estado e outros dois dias de férias antecipadas de julho dos professores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *