Teresina: decretos permanecem e comércio não pode reabrir ainda

Apesar do Governo do Piauí estar anunciando um protocolo de reabertura das atividades econômicas, a capital ainda estuda o melhor momento para isso.

Os lojistas de Teresina que amanheceram esta segunda-feira (08) pensando em reabrir seus estabelecimentos e retornar a suas atividades deverão ficar atentos: os decretos de isolamento social e fechamento de serviços não-essenciais permanecem na capital, apesar do Governo do Piauí estar anunciando um protocolo de retorno das atividades pós-pico da pandemia de covid-19.

Foi isso que destacou o secretário municipal de Governo de Teresina, Fernando Said, em entrevista a uma emissora de TV local na manhã de hoje (08). Said frisou que o momento na capital não é de flexibilizar o comércio, mas sim de estudar a situação para que isso só seja feito quando se tiver um controle maior da pandemia.

“O que o governo do Estado está dizendo é ‘nós vamos flexibilizar isso aqui’. O que a Prefeitura está dizendo é ‘no momento que nós tivermos segurança e um controle maior da doença em Teresina, nós iremos disponibilizar o espaço para que as atividades econômicas retornem’. A prefeitura não está dizendo que vai flexibilizar, nem que vai deixar de flexibilizar”, esclareceu Fernando Said.


Fernando Said, secretário municipal de Governo, esclarece alguns pontos sobre a flexibilização da economia em Teresina – Foto: O Dia

O secretário municipal de Governo considera ainda naturais as manifestações de setores econômicos que pedem a reabertura do comércio e reconhece que muitos empresários estão tendo seus ganhos reprimidos e inclusive “quebrando”. No entanto, Said reiterou que a Prefeitura respeita o posicionamento e as insatisfações, contanto que elas sejam manifestadas com educação e civilidade.  Na semana passada, um grupo de empresários fez um buzinaço na porta do prefeito Firmino Filho no começo da noite, pedindo a flexibilização das normas e isolamento.

“A Prefeitura vem mantendo permanentemente um diálogo com os diversos setores de atividades econômicas, seja patronal, sela laboral. Estamos conversando e preparando tudo para que a gente volte o mais breve possível. Acredito que esse tempo está muito mais próximo do que podemos imaginar”, pontuou.

O gestor comentou ainda o visível relaxamento na quarentena que muitos teresinenses já começam a demonstrar. No dia de ontem (07), por exemplo, um domingo, que é um dia em que as taxas de isolamento costumavam ficam em patamares mais acentuados, era possível ver pessoas praticando atividades físicas sem o uso obrigatório de máscara nas Avenidas Raul Lopes, zona Leste, e Padre Humberto Pietrogrande, na zona Sudeste de Teresina.

Para Fernando Said, o relaxamento na quarentena é natural depois de tanto tempo de isolamento. Apesar disso, ele ressaltou a necessidade de se cumprir os decretos até que o poder público entenda que seja a hora certa e libere o retorno gradual das atividades não essenciais. “Já estamos tão perto de vencer essa doença, que a gente se esforce só mais um pouquinho e fique em casa. Tudo que a ciência mostra é que essa doença é um caso grave. Então fique em casa, falta pouco para voltarmos ao normal”, finaliza Said.

Por: Maria Clara Estrêla/O Dia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *