Tiro que matou estudante de medicina partiu da arma de Biel, confirma laudo

Um laudo realizado pelo Instituto de Criminalística confirmou que o tiro que matou a estudante de medicina Flávia Wanzeler, durante uma tentativa de assalto no último domingo, partiu da arma apreendida com Francisco Emanoel dos Santos Gomes, o Biel, um dos presos por participação no crime. Com ele, a polícia encontrou um revólver calibre 38.

A informação foi repassada ao Cidadeverde.com pelo coordenador do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), delegado Francisco Baretta, que informou que o resultado do exame de microcomparação balística foi entregue no início da tarde desta sexta-feira (16).

“Além dos depoimentos, procuramos instruir o inquérito policial com uma cadeia de evidências forte, robusta e coerente. Requisitamos exame papiloscópico no carro que foi utilizado, que revelou impressão digital do Biel. Requisitamos exame de microcomparação balística com a arma que foi apreendida em poder dele e hoje saiu o resultado. O projetil retirado do corpo da Flávia saiu do cano daquela arma”, destacou o coordenador do DHPP, ao ressaltar não ter dúvida de que Biel foi autor do disparo fatal.

O laudo do Instituto de Criminalística corrobora com a versão apresentada por  Denilson Weviton Santos Nicolau, o Ceará, que também está preso por participação no crime. Em depoimento, Ceará afirmou que, após atirar na estudante, Biel riu e disse  que o disparo seria “efeito colateral” do assalto.

Foto: SSP

Além de Biel e Ceará, Antônio Cleison Barbosa da Silva, o Macapá também está preso preventivamente por suspeita de participação no crime. Segundo o delegado Baretta, os três devem responder pelo mesmo tipo penal.

“A lei é bem clara. Se saem três indivíduos para praticar crimes e um deles atira, evidentemente, respondem os três pelo mesmo tipo penal”, explicou Barreta.

O inquérito do caso, que é presidido pelo delegado Divanilson Sena, deve ser concluído até a próxima semana.

“Esse inquérito não vai só subsidiar a denúncia do Ministério Público, ele vai sustentar toda a instrução criminal que levará esses bandidos a pegar a pena máxima. São todos os meios de prova coletados no ventre do inquérito policial. Aqui, a gente investiga para prender, não prende para investigar”, ressaltou o coordenador do DHPP.

O Crime 

A estudante de medicina Flávia Cristina Wanzeler Sampaio, de 23 anos, morreu após ser baleada na tarde deste domingo (12) durante uma tentativa de assalto na Avenida Homero Castelo Branco, na Zona Leste de Teresina.  Ela ainda chegou a ser levada para um hospital particular, mas não resistiu aos ferimentos.

Os três suspeitos de participação no crime foram presos na última segunda-feira, após uma operação da Força Integrada de Segurança Pública e das Inteligências da Polícia Militar e da Polícia Civil.

Biel foi localizado em Caxias, no Maranhão. Já Ceará e Macapá foram localizados em bairros da zona Leste de Teresina.

Fonte: Natanael Souza/Cidade Verde

WhatsApp do Portal Saiba Mais: (89) 99922-3229

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Portal Saiba Mais