Vídeo impressionante: bombeiros do DF evitam que mulher pule do 8º andar

Durante a operação, os militares perceberam que teriam de agir rápido, uma vez que a mulher já havia cortado a tela de proteção da janela

Em uma ação de resgate rápida e precisa, equipes do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) evitaram que uma mulher pulasse do 8º andar de um prédio na QR 416, em Samambaia. Imagens do salvamento, ocorrido nesta terça-feira (1º/3), foram obtidas pelo Metrópoles.

Nos vídeos é possível ver os bombeiros descendo o edifício em cordas de rapel. Durante a operação, os militares perceberam que teriam de agir rápido, uma vez que a mulher já havia cortado a tela de proteção da janela e se preparava para pular. Dois socorristas conseguiram conter a mulher, que já estava com parte do corpo para fora do apartamento.

Após o atendimento de primeiros socorros, ela foi levada pela ambulância do CBMDF para o hospital.

Veja imagens do salvamento:

Metrópoles tem a política de publicar informações sobre casos de suicídio ou tentativas que ocorrem em locais públicos ou causam mobilização social. Isso porque é um tema debatido com muito cuidado pelas pessoas em geral. O silêncio, porém, camufla outro problema: a falta de conhecimento sobre o que, de fato, leva essas pessoas a se matarem.

Depressão, esquizofrenia e o uso de drogas ilícitas são os principais males identificados pelos médicos em um potencial suicida. Problemas que poderiam ser tratados e evitados em 90% dos casos, segundo a Associação Brasileira de Psiquiatria.

Está passando por um período difícil? O Centro de Valorização da Vida (CVV) pode te ajudar. A organização atua no apoio emocional e na prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo, por telefone, e-mail, chat e Skype 24 horas todos os dias.

Arte/Metrópoles

O Núcleo de Saúde Mental (Nusam) do Samu também é responsável por atender demandas relacionadas a transtornos psicológicos. O Núcleo atua tanto de forma presencial, atendendo em ambulância, como a distância, por telefone, na Central de Regulação Médica 192.

Disque 188

A cada mês, em média, mil pessoas procuram ajuda no Centro de Valorização da Vida (CVV). São 33 casos por dia, ou mais de um por hora. Se não for tratada, a depressão pode levar a atitudes extremas.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), a cada dia, 32 pessoas cometem suicídio no Brasil. Hoje, o CVV é um dos poucos serviços em Brasília em que se pode encontrar ajuda de graça. Cerca de 50 voluntários atendem 24 horas por dia a quem precisa.

 

Carlos Carone e Mirelle Pinheiro/Metrópoles

 

WhatsApp do Portal Saiba Mais: (89) 99922-3229

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *