Vivo encerra contrato com a Vikstar Teresina e 2.500 empregos estão em risco

A Telefônica/Vivo encerrou o contrato de prestação de serviços com a empresa de teleatendimento Vikstar. A unidade de Teresina vai ser afetada com a decisão e cerca de 2.500 empregos estão em risco.

A Vikstar já enfrenta sérios problemas há alguns anos e o estopim foi o atraso de salários que se arrastavam desde a semana passada. Há vários anos a empresa também atrasava valores referentes às demissões e pagamento de FGTS dos funcionários.

Ao 180, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações no Estado do Piauí (Sinttel), João de Moura Neto, afirmou que o sindicato tem buscado soluções para os problemas.

“Não é de agora, a crise já vem de alguns anos. Em 2019 a Vikstar perdeu o contrato com a Tim, tivemos cerca de 2.500 demissões e a empresa continuou só com a Vivo. O sindicato tem atuado, estamos tratando com o poder público para que os empregos sejam mantidos”, afirmou.

Moura afirmou que audiências públicas devem ser realizadas na Assembleia Legislativa do Piauí e na Câmara Municipal de Teresina para tratar do assunto. Ele também solicitou reuniões com o governador Wellington Dias e o prefeito Dr Pessoa para discutir a situação.

O contrato da Vikstar com a Vivo foi cancelado dia 18 de março e a operação deve acontecer até 18 de junho. Até lá, não se sabe o que vai acontecer com os cerca de 2.500 postos de trabalho e se a Vikstar vai cumprir com os pagamentos dos salários até lá e as rescisões em caso de demissões.

Confira o posicionamento da Telefônica:
A Telefônica informa que o contrato de prestação de serviços com a Vikstar, empresa de serviços terceirizados de call center, foi encerrado por questões relacionadas à deterioração financeira da Vikstar, que poderiam afetar a operação e qualidade do atendimento aos clientes. A Telefônica efetuou os pagamentos à Vikstar com base no contrato de prestação de serviços, que foram inclusive antecipados à empresa. De forma a evitar qualquer impacto, o atendimento aos clientes da Telefônica seguirá normalmente a partir de outras posições de call center próprios e de terceiros.

Por| 180graus

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *