10ª Conferência Municipal de Saúde é realizada em Jaicós

A Prefeitura de Jaicós, por meio da Secretaria Municipal de Saúde e o Conselho Municipal de Saúde, realizaram nesta quinta-feira (2.dez) a 10ª Conferência Municipal de Saúde, que teve como tema “Saúde em tempo de pandemia”.

O evento ocorreu na Câmara Municipal de Jaicós e teve como objetivo mobilizar, discutir, propor diretrizes e estabelecer diálogos com a sociedade, com a finalidade de melhorar a saúde do município.

Participaram da conferência, a secretária municipal de Saúde, Audeli Coutinho, o presidente da Câmara Municipal de Vereadores, Bosquim, o presidente do Conselho Municipal de Saúde, Ribamar Júnior, secretário municipal de Educação, Antônio de Pádua o “Tontonho”, coordenadora da Atenção Básica de Saúde, Patrícia Silva, vereador Branco Rodrigues e as vereadoras Mocinha e Sirlene Lopes; servidores da saúde municipal e representantes da sociedade civil organizada.

O presidente do Conselho Municipal de Saúde, Ribamar Júnior, abriu deu as boas-vindas e abriu a conferência.

Audeli Coutinho, secretária municipal de Saúde, falou sobre a conferência.

“É de grande importância este momento em que a sociedade civil, assim como os profissionais da saúde e a população em geral se reúnem para expor as necessidades, os anseios da comunidade. É a partir desta conferência que é elaborado o Plano Nacional de Saúde e serve não só para município de Jaicós, mas pra o Brasil inteiro. O tema deste ano ‘Saúde em tempos de pandemia’ aborda os desafios dos profissionais de saúde e da secretaria como um todo, que não fugiram de suas responsabilidades, de seu compromisso de levar a saúde à população de Jaicós.”

Kainã Mendes que ministrou a palestra magna da conferência que teve como tema: “O gerenciamento de qualidade do SUS e os desafios decorrentes da pandemia”, falou sobre o tema abordado na conferência.

“Tem sido um desafio muito grande para pra os gestores de saúde e claro, os prefeitos, conseguir gerenciar o serviço público de saúde atualmente em virtude da pandemia, e essa pandemia ela veio para alertar o quanto que nós precisamos de mais organização nos nossos serviços. Então a conferência de saúde ela vem justamente para que que a sociedade civil em geral  proponha diretrizes para os próximos quatro anos. Diretrizes estas que que servirão para organizar e planejar os serviços de saúde do município para os próximos quatro anos”, disse.

Em seu pronunciamento, o presidente da Câmara Municipal, vereador Bosquim, destacou a importância do tema da conferência.

“Achei muito interessante o tema: ‘Saúde em tempos de pandemia’, porque durante estes quase dois anos, só se falou em Covid-19, e no entanto várias doenças atingem a população o tempo todo e os profissionais e toda a estrutura do sistema de sáude tiveram que se desdobrarem para possibilitar o atendimento, e em muito casos muitos destes atendimentos ficaram impossibilitados devido a pandemia e esta conferência ele vem nortear, discutir e aprovar propostas que visam possibilitar políticas públicas para o setor.”

Três eixos foram debatidos durante a conferência: saúde como direito, integralidade do cuidado e financiamento da saúde.

Do eixo I foram aprovadas as seguintes propostas:

1) Assegurar que os profissionais para atendimento sejam contratados através de concurso público, de modo a suprir de maneira efetiva os anseios da população. 2)

Implementar o mapeamento de risco em população flutuante.

 3) Integralizar comunicação intersetorial municipal como Saúde – Saúde, Saúde – Admnistração e Saúde – Rede Intersetorial.

7) Adequar o número de equipes de acordo com os indicadores

sociodemográficos para evitar sobrecarga dos profissionais.

 8) Adequar as unidades de saúde para garantia do bom funcionamento dos projetos de prevenção e promoção da saúde. 9) Promover ações no âmbito da informação à população sobre os serviços de saúde, o acesso, os direitos e os deveres como usuários.

10) Incentivar a multidisciplinariedade e ampliar o quadro de funcionários para que haja atendimento integral com o enfoque na prevenção e promoção para diminuir o fluxo da atenção secundária.

11) Criar o serviço de reabilitação em terapia ocupacional, fonoaudiologia, psicologia, entre outros.

12) Implementar serviço contínuo de saúde do servidor público afim de diminuir o fluxo de funcionários dos serviços da rede, bem como faltas e dar atenção especial à saúde mental.

13) Implementar o atendimento através de escuta qualificada nas

unidades de saúde. 14) Permitir o gerenciamento das unidades por equipe técnica, promover o transparência e a decisão compartilhada com a comunidade.

15) Empoderar a população acerca dos seus direitos e deveres e ocupar espaços.

16) Construir através de Comissão um protocolo específico de acordo com as demandas mais prevalentes e capacitar as equipes com relação ao mesmo.

17) Fortalecer e incentivar os conselhos locais.

Do eixo II foram aprovadas as seguintes propostas:

1) Fortalecer e ampliar para todas as escolas e Cei’s o programa Saúde na Escola, estreitando os laços da unidade básica de saúde com a comunidade escolar.

2) Criar mais programas de capacitação e atualização para os profissionais de saúde. 3) Ampliar para 100% do município o programa ESF e adequar o número de equipes conforme a população e demanda.

4) Garantir a assistência da população indígena e quilombola junto a

rede de atenção à saúde, articulando com o SESAI. 5) Contratar profissionais de nível superior e de carreira para os cargos de coordenação da UBS conforme portaria de 21/09/2017. 6) Conciliar a emergência populacional com o desenvolvimentismo urbano e as demandas de saúde, através de atividades preventivas que integrem a educação básica, cultura, lazer e meio ambiente.

7) Implantar conselhos locais de saúde em locais onde não possuem e fortalecer os existentes. 8) Criar um portal online específico da saúde para publicizar todas as informações pertinentes à saúde. 9) Implantar avaliações semestrais para servidores públicos municipais, mesmo após estágio probatório.

10) Criar setor de ouvidoria na Secretaria Municipal de Saúde. 11) Ampliar o horário de atendimento das UBS. 12) Realizar as reuniões dos conselhos locais e municipais de saúde fora do horário comercial.

13) Promover integração intersetorial para melhorar o atendimento da população com o foco na prevenção e promoção da saúde.

Do eixo III foram aprovadas as seguintes propostas:

1) Aumentar a oferta de serviços de Diagnóstico para a população como: Raio X, Ultrassom, Laboratorial e Espirometria.

2) Capacitar as equipes da atenção primária e emergência para uma

melhor abordagem aos pacientes psiquiátricos, através de cursos de

capacitação periódicos.

3) Promover a distribuição orçamentária do Município, de acordo com a demanda de usuários, a fim de assegurar atendimento integral à população nos serviços laboratoriais e especialidades. 4) Promover a gestão dos serviços públicos de saúde de forma pública, através de concurso e não em forma de terceirização.

5) Incentivar através do comitê técnico de educação permanente, a

adesão das equipes aos Planos de Monitoramento e Avaliação de

Qualidade, em nível federal ou estadual, quando os mesmos estiverem disponíveis para credenciamento, ficando a critério do comitê, a capacitação e apoio das equipes credenciadas. 6) Criar uma equipe de planejamento na Secretaria Municipal de Saúde, com funcionários efetivos, de forma a realizar o levantamento das necessidades locais/setoriais de saúde, fazendo a cotação e alocação de recursos financeiros e evitar desperdícios e burocracia.

As propostas apresentadas serão apresentadas durante a Conferência Estadual de Saúde.

Veja todas as imagens:

Por Portal Saiba Mais

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *