Acusado de matar irmão e cunhada queimados vai a júri popular em Teresina

O crime se deu no dia 30 de junho no ano de 2018, por volta de 04h, em uma residência situada no bairro Piçarra. Na decisão, a juíza afirmou que o acusado esperou as vítimas dormirem, trancou a porta do quarto pelo lado de fora com um cadeado e jogou líquido inflamável na porta e no chão do quarto, onde ateou fogo.

A juíza Maria Zilnar Coutinho leal, da 2ª Vara do Tribunal Popular do Júri da Comarca de Teresina, decidiu que o homem identificado como José Fernando Pereira Gonzaga, apontado como autor do crime que trancou seu irmão e a cunhada em um quarto e incendiou o local, será julgado pelo Tribunal Popular do Júri.

O fato ocorreu em junho de 2018 e o suspeito virou réu pelo duplo homicídio qualificado por motivo fútil, com emprego de fogo e impossibilidade de defesa das vítimas.

Além da decisão, a juíza decretou que José Fernando continue preso em uma unidade psiquiátrica, já que tem esquizofrenia. “Os problemas de saúde alegados pelo acusado não autorizam a revogação prisão preventiva, nem a sua substituição pela prisão domiciliar, pois, no Estabelecimento Prisional onde se encontra recolhido, está recebendo o adequado tratamento à sua saúde”, disse ela na decisão do dia 22 de agosto.

O CRIME

O crime se deu no dia 30 de junho no ano de 2018, por volta de 04h, em uma residência situada no bairro Piçarra. Na decisão, a juíza afirmou que o acusado esperou as vítimas dormirem, trancou a porta do quarto pelo lado de fora com um cadeado e jogou líquido inflamável na porta e no chão do quarto, onde ateou fogo.

As vítimas foram surpreendidas com o fogo se alastrando pela cama do casal e por demais móveis. Carla gritou por socorro, ligou para o Corpo de Bombeiros, jogou a chave para que populares abrissem a residência e os resgatassem, mas quando o Corpo de Bombeiros chegou, as vítimas já tinham sofrido diversas queimaduras e morreram em decorrência das lesões sofridas.

 

Fonte: Meio Norte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *