Após colisão no ar, piloto pousa sem perceber avião quase partido ao meio em Denver, nos EUA

Áudio de conversa com torre de controle mostra pedido de autorização para pouso de emergência por ‘falha no motor’. Piloto de outra aeronave acionou paraquedas e conseguiu chegar ao solo em segurança com passageiro; ninguém ferido.

O piloto de um avião que colidiu com outro em pleno voo, próximo a Denver, nos EUA, solicitou um pouso de emergência por falha no motor, sem perceber que sua aeronave estava quase partida ao meio, segundo áudio do controle de tráfego aéreo. Milagrosamente, os dois aviões pousaram e ninguém ficou ferido, disseram as autoridades.

Os aviões estavam se preparando para pousar em um pequeno aeroporto regional em um subúrbio de Denver na quarta-feira (12) quando colidiram, de acordo com o Conselho Nacional de Segurança de Transporte e Bombeiros Metropolitanos.

O piloto que solicitou o pouso de emergência era a única pessoa a bordo de um Fairchild Metroliner bimotor que pousou no Aeroporto Centennial, apesar dos grandes danos à cauda. O avião é propriedade da Key Lime Air, com sede no Colorado, que opera aeronaves de carga.

“Parece que o motor direito falhou, então vou continuar pousando aqui”, disse o piloto em um trecho do áudio do controle de tráfego aéreo.

O segundo avião, um monomotor Cirrus SR22 2016, foi alugado pela Independence Aviation, disse a empresa em um comunicado. Seu piloto ativou com sucesso um sistema de paraquedas de fuselagem projetado pela Cirrus Aircraft para retardar a descida da aeronave após uma colisão.

Avião da Key Lime Air já em solo após sofrer colisão no ar, em Denver, na quarta-feira (12) — Foto: CBS Denver via AP

Avião da Key Lime Air já em solo após sofrer colisão no ar, em Denver, na quarta-feira (12) — Foto: CBS Denver via AP

O avião Cirrus tinha um piloto e um passageiro a bordo quando o piloto lançou um paraquedas vermelho e branco e pousou em um terreno seguro perto de casas no Parque Estadual de Cherry Creek, disse o xerife do condado de Arapahoe, John Bartmann.

“Cada um desses pilotos precisa comprar um bilhete de loteria agora mesmo”, disse Bartmann. “Não me lembro de nada assim – especialmente de todo mundo saindo ileso. Essa é a parte incrível disso”.

Christopher T. O’Neil, porta-voz do Conselho Nacional de Segurança de Transporte , uma agência federal que investiga a colisão, disse que espera ter uma atualização nesta quinta-feira sobre o incidente.

June Cvelbar disse à estação de TV KUSA que testemunhou a colisão enquanto caminhava em um parque estadual.

“Eu vi dois aviões no céu. Eu vi um avião verde maior, que pensei ser um reboque, junto com o que pensei ser um planador sendo rebocado por ele. Eu ouvi um barulho, mas não percebi que os dois aviões haviam colidido”, ela disse à KUSA por e-mail.

Cvelbar disse que viu o avião verde voar e logo depois viu o avião menor abrir seu paraquedas. Ela disse que inicialmente pensou que era um exercício de treinamento.

“Quando percebi que o pequeno avião estava caindo, corri em sua direção. O piloto e seu passageiro já estavam de pé”, disse Cvelbar.

Shelly Whitehead disse à KCNC-TV que estava em sua cozinha quando ouviu um grande estrondo que parecia um foguete. Ela correu para seu quintal e viu o avião que ativou o paraquedas caindo no campo atrás de sua casa.

“Eu pensei: ‘É alguém simplesmente pulando de um avião?’ E então percebi que o paraquedas estava preso a um avião”, disse ela. “Eu tinha certeza de que eles não conseguiriam sair de lá”.

Tanto a Key Lime Air, uma empresa de fretamento de passageiros e cargas, quanto a Independence Aviation, uma escola de voo e empresa de aluguel de aeronaves proprietária do avião Cirrus, estão localizadas fora do Aeroporto Centennial, um dos aeroportos de aviação geral mais movimentados do Colorado.

As autoridades não identificaram imediatamente as pessoas que estavam nos aviões.

“No momento, estamos permitindo que o NTSB e a FAA conduzam suas investigações”, disse um comunicado emitido por Derek Severns do Cirrus Platinum Training Center, um centro de treinamento de pilotos.

O Conselho Nacional de Segurança de Transporte disse no Twitter que estava enviando uma equipe para investigar. A Key Lime Air vai cooperar com a investigação, disse a empresa em um comunicado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *