Arrecadação de impostos federais alcança R$ 1,1 trilhão no 1º semestre, melhor resultado desde 1995

Resultado corresponde a uma alta de 11% acima da inflação, na comparação com o mesmo período de 2021, mostra Receita

A arrecadação de impostos e contribuições federais no Brasil somou R$ 181 bilhões em junho, de acordo com informações divulgadas nesta quinta-feira (21) pela Receita Federal. O resultado é o melhor para o mês desde 1995, ano que marca o início da série histórica.

Com a atualização, o volume recebido com impostos e contribuições alcançou R$ 1,114 trilhão nos primeiros seis meses de 2022, também o melhor resultado para o período dos últimos 27 anos.

Conforme os dados, o valor arrecadado em junho representa uma alta real (acima da inflação) de 17,12%, enquanto no período acumulado de janeiro a junho de 2022 o volume saltou 11% acima do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo).

De acordo com o Fisco, o acréscimo observado no período pode ser explicado, principalmente, pelo crescimento dos recolhimentos de IRPJ (Imposto de Renda Pessoa Jurídica) e da CSLL (Contribuição Social sobre Lucro Líquido), considerando fatores não recorrentes como o decorrente de receitas extraordinárias e de desonerações tributárias de natureza temporária.

“Sem considerar os fatores não recorrentes, haveria um crescimento real de 9,36% na arrecadação do período acumulado e de 18,70% no mês de junho de 2022”, afirma o comunicado enviado pela Receita Federal.

Do R7

 

WhatsApp do Portal Saiba Mais: (89) 99922-3229

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.