Bolsonaro não vai à posse de Fachin no TSE citando conflito de agenda

Chefe de gabinete adjunto de Agenda comunicou ao cerimonial do TSE

O presidente Jair Bolsonaro não vai participar da solenidade de posse do ministro Edson Fachin na presidência do Tribunal Superior eleitoral (TSE), na noite deste terça-feira (22).

O detalhe significativo dessa explicação é que o comunicado foi realizado ao TSE pela chefe de gabinete ajunto de Agenda do Gabinete Pessoal do presidente da República, Cláudia Teixeira dos Santos Campos.

O ofício da chefe de gabinete adjunto de Agenda foi encaminhado ao cerimonial do TSE nesta terça-feira (22), alegando que “compromissos preestabelecidos em sua extensa agenda” impedirão a presença do presidente da República no evento.

O convite a Bolsonaro foi entregue durante audiência de dez minutos solicitada pelo próprio Fachin e o ministro Alexandre de Moraes. Segundo o presidente relatou, durante sua viagem a Moscou, nesse encontro ele se dirigiu duas vezes a Moraes, que não respondeu.

Fachin e Moraes são dois dos principais adversários políticos do atual presidente da República.

Assim como o ministro Luis Roberto Barroso, que confirmou participação no evento “Livrando-se de um presidente”, organizado por estudantes brasileiros em uma universidade do Texas, Estados Unidos.

Por Diário do Poder

 

WhatsApp do Portal Saiba Mais: (89) 99922-3229

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *