Caminhoneiro teria ateado fogo, atirado e esfaqueado ex-companheira no pescoço em Altos

O inquérito da Polícia Civil de Altos concluiu que o caminhoneiro Marcos Fortes de Sousa teria invadido a casa da ex-companheira Helione de Andrade Pereira, ateado fogo nela, efetuado disparos de arma de fogo e, em seguida, esfaqueado a vítima. O crime ocorreu no dia 3 de maio, no município de Altos.

“Ele invadiu a casa da sua ex-companheira munido de gasolina, arma de fogo, faca e atentou contra a vida dela. O indivíduo, segundo as nossas investigações, teria ateado fogo na ex-companheira logo que chegou e depois efetuado disparos de arma de fogo e também efetuado facadas, uma delas no pescoço, que veio realmente a levar a óbito a vítima”, explicou o delegado André Moreno, titular da Delegacia Seccional de Altos.

Após matar a ex-companheira, Marcos Fortes teria jogado gasolina e incendiado a residência onde também estavam o filho, mãe e a irmã de Helione de Andrade. Maria do Desterro Mota Pinheiro, de 84 anos, e Joana de Andrade Pinheiro, 57 anos, tiveram cerca de 40% do corpo queimado e seguem internadas. Já Flávio Henrique Andrade Pinheiro, de 13 anos, morreu uma semana após o crime em consequência das queimaduras.

Foto: Reprodução

“Não contente com isso, ele também teria jogado gasolina com as outras duas pessoas que estavam na casa, a mãe e a irmã da vítima. O fogo se alastrou, elas ficaram queimadas, foram levadas ao hospital, havia também um adolescente de 13 anos, infelizmente ele não resistiu aos ferimentos oriundos das queimaduras e veio a óbito nesse final de semana”, acrescentou André Moreno.

O inquérito apontou ainda que o caminhoneiro teria cometido os crimes por não se conformar com o término do relacionamento. Ele será indiciado pelos crimes de feminicídio, feminicídio tentado duas vezes (contra a mãe e irmã de Helione), homicídio qualificado (menor de 14 anos e meio cruel contra Flávio Henrique) e incêndio.

“Houve feminicídio porque era uma relação de afeto íntima, entre homem e mulher, como envolvia também outras mulheres, a sogra e a cunhada do indivíduo, a gente entende também que foi por razão do sexo feminino e ele está respondendo agora por um feminicídio consumado, dois feminicídios tentados, um deles com agravante de uma das vítimas ter acima de 60 anos e com homicídio qualificado em razão do menor ter abaixo de 14 anos”, destacou o delegado.

Após o crime, Marcos Fortes tentou tirar a própria vida, mas foi resgatado e está internado e custodiado no Hospital de Urgência de Teresina (HUT) com escolta policial. Contra ele, há um mandado de prisão preventiva.

“Ele se recuperando, evidentemente vai continuar preso”, finalizou o delegado André Moreno.

Fonte: Rebeca Lima/Cidade Verde


WhatsApp do Portal Saiba Mais: (89) 9 9922-322

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Portal Saiba Mais