Com dinheiro público, partidos de esquerda vão financiar campanha pelo impeachment de Bolsonaro

Com dinheiro público, partidos de esquerda vão financiar campanha pelo impeachment de Bolsonaro

Nove partidos de esquerda vão financiar a publicação de conteúdos para disseminar a campanha pelo impeachment do presidente da República, Jair Bolsonaro, convocando a população brasileira para as manifestações agendadas para 2 de outubro e 15 de novembro.

A iniciativa é encabeçada pelos presidentes do Cidadania (Roberto Freire), PCdoB (Luciana Santos), PDT (Carlos Lupi), PSB (Carlos Siqueira), Psol (Juliano Medeiros), PT (Gleisi Hoffmann), PV (José Luiz Penna), Rede (Wesley Diógenes) e Solidariedade (Paulinho da Força).

O grupo se reuniu na Câmara dos Deputados na manhã desta quarta-feira, 15, para discutir o tema. Participaram do encontro os deputados Alessandro Molon (PSB-RJ) e Marcelo Freixo (PSB-RJ).

Os recursos para financiar a campanha são oriundos das fundações partidárias, instituições financiadas sobretudo por recursos do Fundo Partidário — dinheiro dos pagadores de impostos usado para manter as legendas. No ano passado, as fundações receberam R$ 188 milhões em financiamento público.

Por Revista Oeste

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *