Contágio da Covid-19 dentro de casa aumenta e governo fará busca ativa

Em live com o governador Wellington Dias (PT) nesta sexta-feira (8), especialistas alertaram para o aumento de casos no Piauí de infecção intradomiciliar, ou seja, dentro de casa. Os dados foram detectados nas etapas de amostragem que estão sendo feitas no estado e apontam descumprimento do isolamento social e contaminação no ambiente doméstico. O governo informou que estuda realizar busca ativa de locais onde há maior número de infectados.

A biomédica Ester Miranda explica que a amostragem domiciliar está diagnosticando pessoas infectadas com o novo coronavírus que, por estarem assintomáticas, não estão tendo cuidados para evitar a proliferação da doença dentro de casa.

“Os estudos também demonstram que dentro do município, existe uma taxa de infecção intradomiciliar. Teve casas em que o indivíduo deu positivo e outros da casa não deram positivo. E teve outras casas em que um deu positivo e as outras pessoas também foram infectadas”, disse a biomédica.

Ester Miranda chamou a atenção para a lavagem das mãos e o cuidado com o contato com secreções no nariz e na boca, além de evitar o compartilhamento de objetos pessoas também no ambiente domiciliar, principalmente com pessoas que estão tendo que sair de casa para trabalhar ou fazer compras de materiais essenciais.

 Na live, o governador informou que o Piauí estuda decreto para fazer uma busca ativa ao novo coronavírus em regiões com maior casos de infecção. A proposta foi discutida com a Associação Piauiense de Municípios (APPM) e vai levar em consideração os mapas de contaminação de cada cidade.

Wellington Dias deu como exemplo bairros da capital e da necessidade de utilizar testes sorológicos – IgG e IgM – para dados mais precisos e medidas de isolamento correspondente ao nível de infecção de cada zona

A detecção dos anticorpos IgM tende indicar uma resposta imune recente à Covid-19, enquanto detecções de anticorpos IgG indica uma fase posterior da pessoa testada ao contato com o vírus. 

“Uma cidade como Teresina, a gente está percebendo que a Vila irmã Dulce, está tendo uma confirmação muito grande. A  partir dali você vai com um médico, um equipe de enfermeiros, bioquímicos, todas as pessoas. Aí acho que vale a pena o IgG e o IgM porque ali eu tenho condições de direcionar o isolamento adequado”, assinalou o governador.

A busca ativa se daria na testagem, tratamento e isolamento de pessoas infectadas em locais onde há maior número de casos confirmados para evitar que os moradores entrem em contato com outras áreas e proliferem a doença.

Nesta quinta-feira (7), o Piauí chegou a 37 mortes e 1.131 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus. Teresina abriga mais da metade, com 697 testagens positivas. O vírus já foi detectado em pelo menos um paciente em 83 municípios do Piauí – 37% do total.

Reforçando a necessidade do isolamento social, Dias chegou a pedir para a população “criar juízo” e “ter compromisso com a vida”, respeitando, inclusive, o “esforço dos profissionais de saúde” que estão na linha de frente em combate à doença. “Estamos numa fase de aumento de demanda na rede hospitalar”, disse.

O governador também pediu que a população respeitasse o decreto de uso de máscaras e o distanciamento social. “Usar a máscara é um gesto de amor, lavar as mãos, ficar em casa e só sair quando necessário é um gesto de amor”, afirmou .

Piauí tem limite de até 600 leitos

Wellington Dias alertou para o aumento no número de confirmações e mortes por dia no Piauí em decorrência da Covid-19 e informou que a capacidade máxima do estado é de 600 leitos para internação. Ele assinalou que haverá um colapso no estado se os índices de contaminação permanecerem como estão.

“Não é limite de respiradores, equipamentos, é limite de profissionais para lidar com os leitos. O problema é o número de intensivistas, médicos altamente especializados e preparados para lidar com pulmão e outras complicações da Covid”, falou o governador

Leitos privados

O percentual de leitos no Piauí ocupados por casos de Covid-19 aumentou de 25% para 36% dos leitos disponíveis para casos graves. “Subiu e precisamos cuidar para não avançar muito”, disse o governador.

Antes da pandemia apenas sete regiões do estado possuíam UTI. Segundo o governo, agora são 34 regiões com disponibilidade de leitos para a doença. 

O governo chegou a locar leitos da rede hospitalar privada de Teresina para aumentar a capacidade do estado. “Hoje fizemos um contrato com a rede privada para colocar a partir de amanhã 46 leitos do setor privado”.  

Interior

Presente na reunião, o diretor do Instituto Amostragem, Batista Teles, afirmou que nos municípios do interior o isolamento domiciliar está sendo descumprido de maneira ainda mais intensa. “Há uma relaxamento muito maior no interior do Piauí do que na capital”, disse.

Mesmo com uma densidade populacional inferior a Teresina, os municípios do interior, segundo Batista Teles, possuem condições sanitárias mais frágeis que auxiliam na propagação do vírus. 

Valmir Macêdo/Cidadeverde

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *